Ouça agora

Ao vivo

Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Norte Fluminense
Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Rio de Janeiro
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Maricá
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Angra dos Reis
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Destaque
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Baixada Fluminense
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi
Costa do Sol
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi

Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”

A solicitação foi formalizda na Alerj e encaminhado ao governador
Foto: Prefeitura de Itaboraí

O deputado estadual Guilherme Delaroli (PL) solicitou ao governador Cláudio Castro (PL) que as cidades de Itaguaí, Maricá e Niterói (Região Metropolitana); Mangaratiba e Paraty (Costa Verde); Rio Claro (Médio-Paraíba); e Quissamã, Saquarema, Cabo Frio, Armação de Búzios, Araruama, Casimiro de Abreu, Iguaba Grande e Arraial do Cabo (Costa do Sol), sejam contemplados com o programa Café do Trabalhador.

O valor é de R$ 0,50 que dá direito a café, pão manteiga e uma fruta e a ideia é que a população de baixa renda possa realizar a primeira refeição do dia a um custo acessível.

“A situação econômica do país é muito difícil, pessoas estão passando fome, chefes de famílias vão buscar emprego sem ter um café da manhã para tomar. Ampliar o Café do Trabalhador para municípios de todas as regiões do Estado do Rio é uma ação efetiva de combate à pobreza e à desigualdade”, argumentou o deputado Guilherme Delaroli.

Segundo o parlamentar, a solicitação foi formalizada através de indicações legislativas protocoladas na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), e encaminhadas ao governador