Ouça agora

Ao vivo

Flexibilização da faixa seletiva da Av. Brasil começa nesta terça-feira (23/04)
Destaque
Flexibilização da faixa seletiva da Av. Brasil começa nesta terça-feira (23/04)
Prefeitura de Duque de Caxias anuncia canalização do canal dois irmãos
Baixada Fluminense
Prefeitura de Duque de Caxias anuncia canalização do canal dois irmãos
Prefeitura vai levar artesanato de Angra para o Rio Artes
Angra dos Reis
Prefeitura vai levar artesanato de Angra para o Rio Artes
Prefeitura de Nova Iguaçu retoma obras do Viaduto de Comendador Soares
Nova Iguaçu
Prefeitura de Nova Iguaçu retoma obras do Viaduto de Comendador Soares
TRE-RJ amplia horário de atendimento até a data do fechamento do cadastro eleitoral
Estado
TRE-RJ amplia horário de atendimento até a data do fechamento do cadastro eleitoral
Capela São Jorge, em Campos, tem programação religiosa nesta terça
Norte Fluminense
Capela São Jorge, em Campos, tem programação religiosa nesta terça
Lula anuncia ampliação do programa Pé-de-Meia
Política
Lula anuncia ampliação do programa Pé-de-Meia

Governo Federal e do Rio de Janeiro assinam acordos na área de segurança pública

Entre os acordos estão a construção da Casa da Mulher Brasileiros, construção de dois novos presídios, combate ao crime de roubo de carga e a transferência de presos para outros estados. O caso do assassinato da vereadora Marielle Franco foi citado como uma das prioridades da polícia do Rio.
Foto: Reprodução

Os governos Federal e do Rio de Janeiro assinaram nesta segunda-feira (19) acordos na área de segurança pública. O encontro aconteceu no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, Zona Sul do Rio.

Entre os acordos firmados estão a assinatura de um termo de colaboração para a implantação da Casa da Mulher Brasileira, de combate ao feminicídio no Rio e o repasse de recursos para a construção de dois presídios no estado. Também foi acertada a transferência de 31 presos de alta periculosidade do Rio de Janeiro para penitenciárias federais em outros estados.

O governador Cláudio Castro enfatizou a cooperação entre os governos estadual e federal contra a criminalidade no Rio. “O que interessa pra nós é nossa capacidade de fazermos juntos. É bom ter um ministro da Justiça que já foi governador, que tem sensibilidade aguçada e pode ajudar o estado nesse problema tão complexo que é a segurança. O trabalho de reunir forças é importante para que a gente possa combater nosso verdadeiro inimigo que é a criminalidade. Quero reiterar a minha gratidão”, destacou Castro.

O prefeito do Rio Eduardo Paes participou do anúncio e classificou os acordos como republicanos. “Vivemos em um estado que sofre, como todo o Brasil, o problema da violência. O Rio avançou em índices de segurança pública. Em nome dos cariocas, agradeço o governador Cláudio Castro e ao ministro Flávio Dino”, disse o prefeito da capital.

 

Foto: Reprodução

Casa da Mulher Brasileira

O projeto Casa da Mulher Brasileira, integração entre União, Estado e o município do Rio, propõe atendimento humanizado com serviços especializados para os mais diversos tipos de violência contra as mulheres.

Serão oferecidos serviços de acolhimento e triagem, apoio psicossocial, delegacia, juizado, Ministério Público, Defensoria Pública, promoção de autonomia econômica, cuidado das crianças, alojamento de passagem e central de transportes para a rede de atendimento nas áreas de saúde e assistência social.

“A Casa da Mulher Brasileira é um equipamento que integra os serviços de combate ao feminicídio. Essa Casa tem um valor aproximado de R$ 14 milhões e ficará situada no município do Rio de Janeiro”, disse o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino.

Na capital fluminense, a Casa da Mulher Brasileira será uma parceria entre as três esferas de governo. O Ministério da Justiça e Segurança Pública e o Ministério das Mulheres já haviam anunciado, em maio, a parceria para a construção de 40 Casas da Mulher Brasileira nas capitais e em alguns municípios do interior. O serviço já está em funcionamento em cidades como São Paulo e Brasília.

“Agradeço ao Ministério da Justiça por todo o apoio para que possamos fazer do Rio de Janeiro um lugar melhor para se viver. Essa integração do governo federal, estadual e as prefeituras é o que realmente vai fazer com que consigamos um Rio, um Brasil melhor. A Casa da Mulher Brasileira integra uma das pautas principais do governo do estado do Rio, que é o combate da violência contra a mulher. Esse é um trabalho prioritário nosso”, frisou o governador do Rio, Cláudio Castro.

Construção de dois novos presídios e a transferência dos presos 

As duas unidades terão capacidade para receber até mil detentos. Uma delas será de segurança máxima e poderá abrigar 200 presos. A outra, de segurança média, poderá receber 800 pessoas.

Também foi acertada a transferência de 31 presos de alta periculosidade do Rio de Janeiro para penitenciárias federais em outros estados. Segundo o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, os presos que serão transferidos ainda estão sendo definidos junto ao Ministério Público e à Vara de Execuções Penais.

Roubo de cargas

O Ministério da Justiça também assinou acordo de parceria para uma operação conjunta contra o roubo de cargas no estado.

“O roubo de cargas foi uma prioridade definida pela governador do Rio de Janeiro. Ele definiu esse como o primeiro tema das operações integradas. Haverá outras”, disse Dino. “Nenhuma atividade criminosa hoje é isolada de outras que compõem uma espécie de ecossistema criminoso”, acrescentou.

O Ministério da Justiça também firmou parcerias com as universidades federais do Rio de Janeiro (UFRJ) e Fluminense (UFF) para fortalecer pesquisas voltadas para a redução da violência.

Caso Marielle 

O ministro Flávio Dino enfatizou que o esclarecimento da execução da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes é uma “prioridade absoluta” da Polícia Federal do Rio de Janeiro.

“Nós temos praticamente a cada 15 dias uma reunião para tratar do avanço nas investigações. Toda a coleta de provas e reconstituição do caso que é possível ser feita estão sendo feitas. Temos perspectivas positivas. Acreditamos muito nesse trabalho integrado da esfera federal com estadual. É claro que há detalhes sigilosos. Eu continuo acreditando na elucidação desse caso, que é importante para o Brasil e não só para o Rio de Janeiro”, declarou o ministro da Justiça.