Ouça agora

Ao vivo

Cláudio Castro se reúne com presidentes do Senado e da Câmara e defende regras mais duras para o combate ao crime
Destaque
Cláudio Castro se reúne com presidentes do Senado e da Câmara e defende regras mais duras para o combate ao crime
Governo cria sistema para emitir carteira para pessoa com TEA
Brasil
Governo cria sistema para emitir carteira para pessoa com TEA
Cantinas de prisões e hospitais penitenciários deixam de funcionar
Destaque
Cantinas de prisões e hospitais penitenciários deixam de funcionar
Estudantes de Maricá conquistam medalhas nos Jogos Escolares do Rio de Janeiro
Maricá
Estudantes de Maricá conquistam medalhas nos Jogos Escolares do Rio de Janeiro
Luiz Gonzaga será homenageado em Arraiá de Duque de Caxias
Destaque
Luiz Gonzaga será homenageado em Arraiá de Duque de Caxias
Coletivo Vista Minha Pele faz ação em Rio das Ostras
Costa do Sol
Coletivo Vista Minha Pele faz ação em Rio das Ostras
Angra reforça a atualização do CadÚnico
Angra dos Reis
Angra reforça a atualização do CadÚnico

Botafogo controla nervos, se impõe e conquista 1º turno com autoridade

Na primeira vitória sob o comando de Bruno Lage, equipe domina a partida com a posse de bola e conta com grande atuação de trio de ataque

Nem melhor, nem pior, apenas diferente. Assim podemos definir o time do Botafogo de Bruno Lage, que venceu o Coritiba por 4 a 1, gols de Gustavo Sauer (2) e Tiquinho Soares (2), neste domingo, no Estádio Nilton Santos, o primeiro triunfo do treinador português, em relação ao que era com o compatriota Luís Castro.

A começar pela escalação. Lage apostou em Gustavo Sauer como titular, um jogador que chegou com prestígio de um bom desempenho no futebol português, mas que não vinha com moral com a torcida. O investimento deu resultado, muito além dos dois gols e a assistência do camisa 10, com uma construção diferente de jogo.

Desde os minutos iniciais, Sauer trabalhava saindo da ponta-direita para o setor central do campo, explorando o espaço criado por Eduardo, que encostou o tempo inteiro em Tiquinho Soares no comando de ataque, mais do que o habitual de um meia que entra muito na área. Quem deu amplitude pelo lado direito foi o lateral-direito Di Plácido, subindo sempre pelo setor.

O início de jogo foi de um time muito intenso, que abriu o placar cedo, em um chutaço de Sauer, e tentou sufocar adversário dentro do campo de defesa. Ao mesmo tempo, deu um pouco mais de campo para o Coxa acelerar nos contra-ataques e explorar as bolas longas.

O Botafogo, mais uma vez, prova que pode superar as mais diferentes adversidades, da instabilidade esperada com a troca de comando a um jogo que pode sair de controle, de formas diversas. O título do primeiro turno, como disse Marçal, vale de nada, mas mostra um time preparado para ser campeão Brasileiro. A primeira metade já foi. Faltam 21 rodadas.