Ouça agora

Ao vivo

Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Destaque
Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Política
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Rio de Janeiro
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Maricá
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Estado
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
Política
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil
Esportes
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil

Wladimir sobre reforma administrativa: “Não tem movimento político, é técnico”

Foto: César Ferreira

O prefeito de Campos, Wladimir Garotinho (a caminho do PP), negou que a reforma administrativa em andamento seja para abrir espaço para a oposição. A informação, passada por interlocutores do próprio prefeito, foi publicado pelo blog no dia 19 de junho (aqui). Segundo Wladimir, o movimento é técnico, faz parte do Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), para acabar com a prática do RPA (Recibo de Pagamento Autônomo) no município.

— Não tem movimento político, é mais técnico. A reforma administrativa vai ser necessária para ajeitar a Prefeitura, para acabar com RPA. A reforma é uma das medidas. Ela não foi enviada para a Câmara ainda porque ainda não foi votada pelo TCE. Já está minutada, tenho que esperar o Tribunal de Contas sinalizar que o acordo vai valer — disse Wladimir.

Em recente entrevista coletiva, Wladimir explicou que a reforma administrativa é apenas uma das ferramentas para acabar com a prática de RPA. “Uma das alternativas para acabar com essa prática de RPA, que tem que acabar, é o aumento da estrutura administrativa. É uma das alternativas, não vamos fazer tudo dessa maneira. A Prefeitura também vai fazer concurso público, processo seletivo, nova estrutura administrativa, contrato de gestão, de terceirização, enfim, várias ferramentas possíveis para acabar com esse sofrimento que é o RPA aqui na cidade de Campos”, afirmou.

Questionado diretamente se a reforma vai contemplar algum ponto do acordo de pacificação no município, Wladimir declarou: “O que nós acordamos já está feito. Não que não possam ter novas conversas, mas a reforma não está sendo feita pensando nisso. Em política sempre podem ter conversas”.