Ouça agora

Ao vivo

Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Norte Fluminense
Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Rio de Janeiro
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Maricá
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Angra dos Reis
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Destaque
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Baixada Fluminense
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi
Costa do Sol
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi

Viajar de ônibus está mais barato do que antes da pandemia

A explicação pode estar relacionada à concessão de novas autorizações entre 2019 e 2021, breve período de liberação do mercado, interrompido por questionamentos judiciais
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Segundo um levantamento feito pela plataforma CheckMyBus, o preço de passagens de ônibus interestadual em seis das principais rotas do país está 45% abaixo do praticado antes da pandemia. Para a plataforma a explicação pode estar relacionada à concessão de novas autorizações entre 2019 e 2021, breve período de liberação do mercado, interrompido por questionamentos judiciais.

Os dados mostram que a diferença entre os preços praticados em 2019 e hoje é maior onde há mais operadores competindo.

Na rota Belo Horizonte–São Paulo, operada por 12 empresas de ônibus, o valor médio das passagens no primeiro semestre ficou 45% abaixo do primeiro semestre de 2019. O passageiro pagou R$ 97 em média, ante R$ 177,50 antes da abertura do mercado.

Já a rota Brasília–Rio de Janeiro é a única dentre as seis pesquisadas em que a tarifa ficou mais cara. O passageiro pagou no primeiro semestre R$ 290 em média, 18% a mais do que no mesmo período de 2019 (R$ 245). A rota é a que tem menos competição dentre as seis, com cinco operadores.

No período entre meados de 2019 e março de 2021 Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) concedeu 22.620 autorizações de ligações para novas empresas.

Concorrência nas rotas interestaduais

ROTAS EMPRESAS 1SEM2023/1SEM2019 1SEM2023/1SEM2022
Brasília-Rio 5 +18% +41%
Salvador – SP 7 -14% +17%
Curitiba-SP 10 -1% +9%
Brasília-SP 10 -27% +11%
Belo Horizonte-SP 12 -45% +39%
Rio-SP 14 -6% +19%