Ouça agora

Ao vivo

Cantinas de prisões e hospitais penitenciários deixam de funcionar
Destaque
Cantinas de prisões e hospitais penitenciários deixam de funcionar
Estudantes de Maricá conquistam medalhas nos Jogos Escolares do Rio de Janeiro
Maricá
Estudantes de Maricá conquistam medalhas nos Jogos Escolares do Rio de Janeiro
Luiz Gonzaga será homenageado em Arraiá de Duque de Caxias
Destaque
Luiz Gonzaga será homenageado em Arraiá de Duque de Caxias
Coletivo Vista Minha Pele faz ação em Rio das Ostras
Costa do Sol
Coletivo Vista Minha Pele faz ação em Rio das Ostras
Angra reforça a atualização do CadÚnico
Angra dos Reis
Angra reforça a atualização do CadÚnico
Prefeitura do Rio derruba mansões de luxo de até R$ 4 milhões no Joá
Destaque
Prefeitura do Rio derruba mansões de luxo de até R$ 4 milhões no Joá
Celebração em Honra a São Cristóvão movimenta Macaé neste fim de semana
Norte Fluminense
Celebração em Honra a São Cristóvão movimenta Macaé neste fim de semana

Tribunal de Contas RJ inicia investigação sobre coleta de lixo em Petrópolis, após denúncias de irregularidades

A Comdep afirmou que seguiu as regras legais no processo licitatório e que os contratos estão disponíveis no Portal da Transparência
Imagem: Reprodução

O Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) ordenou uma inspeção para investigar a coleta de lixo em Petrópolis, incluindo licitações e um contrato emergencial. A auditoria busca garantir a gestão eficaz e legal dos recursos públicos. A decisão surge a partir de uma queixa do Consórcio Limp-Serra, que alega irregularidades por parte da Prefeitura de Petrópolis e da Comdep nos serviços de coleta de lixo.

A denúncia do Consórcio afirma que as licitações, originalmente agendadas para o fim de junho, continham sérios problemas, incluindo não cumprimento dos prazos legais. Também menciona a divisão dos serviços em três editais, algo inédito na cidade. A denúncia ainda critica a contratação emergencial para serviços públicos.

O conselheiro Márcio Pacheco, do TCE, relembra que já havia impedido contratações emergenciais em serviços essenciais e alertado a Prefeitura sobre uma licitação adequada para a coleta de lixo. Ele considerou problemático que os passos necessários para essa contratação fossem deixados para os 45 dias finais do contrato, com a divisão em três editais.

Após a suspensão da licitação e possíveis irregularidades, o conselheiro examinou a contratação sem licitação da empresa AMI3 Soluções Ambientais e Transportes de Resíduos. Ele notou uma diferença significativa entre os valores apresentados na licitação e os valores no contrato.

O TCE optou por realizar uma auditoria governamental, na forma de uma inspeção, para analisar todas as questões em torno das licitações e contratos de coleta de lixo em Petrópolis antes de tomar novas decisões. O Ministério Público também foi informado e avaliará possíveis irregularidades administrativas.

A Comdep afirmou que seguiu as regras legais no processo licitatório e que os contratos estão disponíveis no Portal da Transparência. Alegou que a coleta de lixo é sua responsabilidade e que agiu para evitar problemas urbanos e de saúde pública. A Comdep acredita que o bom senso prevalecerá e permitirá a continuidade do processo licitatório. Está disponível para esclarecimentos ao Tribunal de Contas.