Ouça agora

Ao vivo

Cantinas de prisões e hospitais penitenciários deixam de funcionar
Destaque
Cantinas de prisões e hospitais penitenciários deixam de funcionar
Estudantes de Maricá conquistam medalhas nos Jogos Escolares do Rio de Janeiro
Maricá
Estudantes de Maricá conquistam medalhas nos Jogos Escolares do Rio de Janeiro
Luiz Gonzaga será homenageado em Arraiá de Duque de Caxias
Destaque
Luiz Gonzaga será homenageado em Arraiá de Duque de Caxias
Coletivo Vista Minha Pele faz ação em Rio das Ostras
Costa do Sol
Coletivo Vista Minha Pele faz ação em Rio das Ostras
Angra reforça a atualização do CadÚnico
Angra dos Reis
Angra reforça a atualização do CadÚnico
Prefeitura do Rio derruba mansões de luxo de até R$ 4 milhões no Joá
Destaque
Prefeitura do Rio derruba mansões de luxo de até R$ 4 milhões no Joá
Celebração em Honra a São Cristóvão movimenta Macaé neste fim de semana
Norte Fluminense
Celebração em Honra a São Cristóvão movimenta Macaé neste fim de semana

Temperatura no Brasil vai subir com a chegada de uma massa de ar quente

Nas regiões de divisa entre São Paulo e o Triângulo Mineiro, a umidade pode atingir níveis ainda mais baixos, inferiores a 20%
Imagem: Reprodução

Apesar do início da semana com temperaturas frias, uma vasta massa de ar quente está a caminho, trazendo calor para todo o território brasileiro a partir de quarta-feira, dia 16. São aguardadas temperaturas acima da média, especialmente na Região Sul, onde o fim de semana passado trouxe madrugadas com formação de geada.

Com essa mudança, prevê-se que as máximas alcancem entre 28ºC e 30ºC nas regiões de fronteira oeste e noroeste do Rio Grande do Sul, conforme indicado pela MetSul.

Em São Paulo, a terça-feira, dia 15, deverá apresentar uma máxima de 24ºC, porém, ao longo da semana, espera-se um aumento gradual, chegando a 30°C na sexta-feira, dia 18. Isso ocorrerá devido à instalação de uma massa de ar seco sobre o estado. Não há previsão de chuvas em todas as áreas de São Paulo, inclusive no litoral.

Como consequência dessas condições, de acordo com a Climatempo, a umidade relativa do ar tende a diminuir, podendo cair abaixo de 30%, o que é considerado um “estado de atenção”.

Nas regiões de divisa entre São Paulo e o Triângulo Mineiro, a umidade pode atingir níveis ainda mais baixos, inferiores a 20%, configurando um “estado de alerta”.

Entretanto, no final de semana, a situação deverá se alterar novamente. Uma frente fria, associada a um ciclone extratropical, está prevista para romper a massa de ar quente no Sul do Brasil a partir de sexta-feira. Isso resultará em temperaturas amenas em parte do Centro-Oeste e Sudeste durante sábado e domingo. Apesar disso, muitas áreas dessas duas regiões continuarão quentes, com tardes calorosas.

A seguir, veja a previsão de chuvas por região:

Norte: Prevê-se um volume de chuva superior a 50 milímetros no noroeste do Amazonas e sul de Roraima, devido ao calor e alta umidade. Por outro lado, nas demais áreas, como Rondônia, Acre, Tocantins e sul do Pará, o clima seco e ausência de chuvas serão predominantes.

Nordeste: A região continuará com variações na nebulosidade e chuvas passageiras, sobretudo ao longo da faixa litorânea. O litoral baiano será especialmente afetado devido ao transporte de umidade oceânica. Nas áreas restantes, como Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) e no interior, espera-se um clima quente e seco.

Centro-Oeste e Sudeste: A persistência da massa de ar seco resultará em um clima estável e sem chuvas em grande parte das regiões. Entre os dias 14 e 15 de agosto, um sistema de baixa pressão causará instabilidades e chuvas em algumas áreas de Mato Grosso do Sul, sul de Minas Gerais e São Paulo. A partir do dia 18, as condições climáticas voltarão a se tornar instáveis nessas áreas, além do Rio de Janeiro, com chuvas acumuladas inferiores a 50 mm. Também poderão ser observados níveis baixos de umidade relativa do ar, especialmente na Região Centro-Oeste e no norte de Minas Gerais.

Sul: O início da semana será caracterizado por tempo seco e ausência de chuvas. No entanto, a atuação de uma frente fria entre os dias 18 e 19, acompanhada por áreas de instabilidade, trará acumulações de chuva que podem superar os 30 mm no centro-sul do Rio Grande do Sul e no sul de Santa Catarina. Esses volumes poderão ser ainda maiores, atingindo os 50 mm em áreas do norte do Paraná. Na faixa leste da região sul, é esperado um volume de chuva mais baixo.