Ouça agora

Ao vivo

Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Norte Fluminense
Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Rio de Janeiro
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Maricá
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Angra dos Reis
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Destaque
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Baixada Fluminense
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi
Costa do Sol
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi

Segurança presidencial terá formato híbrido, mas comando será do GSI

No novo desenho, caberá a Lula escolher os responsáveis por sua segurança em viagens e compromissos oficiais, entre civis, policiais e militares

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) decidiu que o comando da sua segurança pessoal voltará a ser subordinado ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

A medida foi confirmada pelos ministros Rui Costa (Casa Civil) e Flávio Dino (Justiça) em coletiva à imprensa nesta quarta-feira (28).

Segundo Costa, a estrutura terá, a partir de julho, um formato híbrido, com a participação de civis, policiais e militares.

Desde janeiro, a segurança imediata de Lula era realizada por uma secretaria extraordinária, comandada pelo delegado da Polícia Federal Aleksander Oliveira e vinculada ao gabinete pessoal do presidente.

A secretaria foi criada por Lula com previsão de funcionar por seis meses, prazo que se encerra nesta semana.

Na atual estrutura, a maior parte da equipe de segurança é composta por policiais federais, seguindo o padrão adotado na transição de governo, no final do ano passado. Em gestões passadas, a competência era de militares, representados pelo GSI.

 

A definição do modelo de segurança colocou militares e Polícia Federal em atrito, pois ambos queriam coordenar a segurança direta do presidente da República,

Na nova estrutura, caberá a Lula escolher os responsáveis por sua segurança em viagens e compromissos oficiais.

De acordo com o ministro da Casa Civil, caso Lula e Alckmin queiram, poderão ser convidados para as equipes de seguranças policiais militares e civis cedidos pelos estados.

As mudanças — avalizadas pelo presidente em encontro, na tarde desta quarta, com Costa, Dino e o ministro do GSI, general Amaro — serão publicadas no “Diário Oficial da União” desta sexta-feira (30).

Além do presidente, a estrutura também é responsável pela segurança do vice-presidente, Geraldo Alckmin; da primeira-dama, Janja Lula da Silva; e de familiares.