Ouça agora

Ao vivo

Putin faz exigências para “negociar a paz” com a Ucrânia após encontro do G7
Mundo
Putin faz exigências para “negociar a paz” com a Ucrânia após encontro do G7
Justiça considera ilegal greve dos educadores de Macaé
Norte Fluminense
Justiça considera ilegal greve dos educadores de Macaé
Governo do estado cria Observatório do Feminicídio
Estado
Governo do estado cria Observatório do Feminicídio
Polícia Militar expande programas de polícia de proximidade na zona sul
Rio de Janeiro
Polícia Militar expande programas de polícia de proximidade na zona sul
Prédio no Centro Histórico de Petrópolis é destruído por incêndio
Região Serrana
Prédio no Centro Histórico de Petrópolis é destruído por incêndio
Termina hoje prazo para inscrição no Enem
Destaque
Termina hoje prazo para inscrição no Enem
RS receberá caravana do governo para garantir acesso a benefícios
Política
RS receberá caravana do governo para garantir acesso a benefícios

Secretaria Municipal de Saúde demite cinco funcionários após paciente sem pernas ser abandonado na porta de hospital

Daniel Soranz classificou o caso como 'gravíssimo' e que necessita de 'punição exemplar para que não se repita'
Foto: Reprodução

O secretário municipal de Saúde Daniel Soranz afirmou que a prefeitura do Rio demitiu cinco pessoas e aplicou 14 medidas disciplinares a funcionários envolvidos no caso do homem abandonado na frente do Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, Zona Oeste do Rio. Soranz classificou a situação como “gravíssima” e que necessitava de “punição exemplar para que não se repita”.

O caso ocorreu na última segunda-feira. Sem as duas pernas e usando uma sonda, o paciente foi encontrado sozinho na calçada, sob o sol e sem nenhuma assistência. De acordo com testemunhas, ele foi deixado pelos próprios maqueiros da unidade e que foi deixado na rua após a assistente social do hospital afirmar que “não poderia fazer mais nada por ele”.

O próprio hospital acionou o Ministério Público para apurar o caso. Em nota, o Hospital Municipal Pedro II informou, na última segunda-feira, que “tentava articulação com uma instituição de acolhimento para recebê-lo, quando outros funcionários atenderam ao pedido do usuário para ser levado para fora, pois ele se negava a permanecer no hospital, informando que teria alguém para buscá-lo”.

Confira o comunicado na íntegra:

“A direção do Hospital Municipal Pedro II informa que o homem foi deixado no hospital por um abrigo de Búzios, sem qualquer indicação de atendimento médico no momento. O Serviço Social tentava articulação com uma instituição de acolhimento para recebê-lo, quando outros funcionários atenderam ao pedido do usuário para ser levado para fora, pois ele se negava a permanecer no hospital, informando que teria alguém para buscá-lo. Ao ser observado que não havia ninguém para buscá-lo, mesmo contra a vontade do usuário, a unidade o mantém sob guarda, até que o Serviço Social consiga encaminhá-lo para uma instituição de acolhimento, uma vez que não tem familiares próximos para recebê-lo”.