Ouça agora

Ao vivo

Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Norte Fluminense
Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Rio de Janeiro
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Maricá
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Angra dos Reis
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Destaque
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Baixada Fluminense
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi
Costa do Sol
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi

Rodízio fortalece Flamengo e faz bem a jovens e medalhões

Foto: Divulgação

A goleada por 4 a 0 em cima do Aucas selou a classificação do Flamengo às oitavas da Libertadores. Mas essa não foi a única parte positiva da noite. Sampaoli fez valer suas convicções com nova escalação inédita provou a força coletiva do elenco. O resultado? Um time fortalecido que encontra opções entre jovens e medalhões.

O protagonista da noite foi Bruno Henrique, que retornou ao time titular pela primeira vez após lesão e teve uma atuação de destaque, relembrando aquele que conquistou o título de Rei da América. Mas outros personagens merecem atenção: Filipe Luís, Everton Ribeiro e Arrascaeta.

Foi apenas o 10º jogo de Filipe na temporada e apenas o primeiro que atuou por 90 minutos com Sampaoli. A função de ofício é a lateral esquerda, mas o jogador já atacou de zagueiro em alguns momentos com a camisa do Flamengo. Desta vez, além das duas posições, foi possível ver um Filipe volante.

A variação do posicionamento tático e a maestria com que foi feita parece ser simples. Mas não é. Aos 37 anos, Filipe Luís se traduz em uma qualidade técnica dando mais uma opção para o técnico argentino, que viu o jogador executar diversas construções de jogadas por dentro e valorizando a saída de bola.

O time titular foi: Matheus Cunha, Wesley, David Luiz, Léo Pereira, Filipe Luís, Thiago Maia, Victor Hugo, Everton Ribeiro, Arrascaeta, Bruno Henrique e Pedro.

A dupla Everton Ribeiro e Arrascaeta voltou para a titularidade e provou para Sampaoli a força que se transforma o meio-campo rubro-negro com duas mentes pensantes. Maestro, Ribeiro ocupou muito bem o lado direito, circulou e controlou o jogo. Enquanto isso, o uruguaio regia o lado esquerdo, quebrava a linhas com passes milimétricos e fortalecia a atuação de Bruno Henrique.

Uma peça que merece menção é Pedro. Aproveitou a primeira oportunidade que teve e fez o gol que abriu a porta para a goleada do Flamengo. O camisa 9 se destacou pela mobilidade e movimentação ao lado de BH no ataque. Foram algumas triangulações e jogadas ensaiadas que deixam ainda mais viva a briga pela vaga no ataque rubro-negro.

Se os medalhões reviveram e ganharam (mais) confiança com Sampaoli, os jovens provaram que o caminho precisa ter uma passagem. Wesley já é figurinha carimbada, claro, mas a atuação contra o Aucas evidencia uma evolução ofensiva e defensiva do menino de 19 anos. Mas o lateral não foi o único que chamou atenção.

Victor Hugo talvez tenha sido o outro protagonista da goleada. A pouca idade faz com que seja tratado como promessa, pela maioria, mas não por Sampaoli. Encantando com o jovem, o treinador já o vê em uma competição pela vaga no meio-campo. Contra o Aucas, Victor Hugo reforçou sua principal característica desde a base: ser polivalente.

– Na base jogava mais de 10, mais meia atacante e fazia bastante gols. Fico feliz em estar ajudando a equipe com gols, chegando um pouco mais no ataque, criando chances. Acho que ali também posso ajudar bastante – disse o jovem em zona mista após o jogo.

Este foi o 10º jogo consecutivo que Victor Hugo apareceu entre as escolhas de Sampaoli. Os dois últimos como titular. Ganhando espaço, o jogador de 19 anos se carimba como uma (boa) opção caseira em um momento que o Flamengo olha para o mercado para fazer investimentos.

Flamengo teve 65% de posse de bola, finalizou 22 vezes, sendo nove no gol. Quatro foram gols e cinco foram defendidas pelo goleiro.

O rodízio feito por Sampaoli fez bem aos jovens, aos medalhões, além de acirrar a competitividade por vaga. Mais uma vez, o argentino reforça a filosofia de que não há cadeira cativa – mesmo em um elenco multicampeão – e deixa claro que o adversário da vez determina os 11 que serão escolhidos entre titulares.

– Temos que fazer que esses jogadores, que ganharam tanta coisa, recuperem a fome, a alegria por jogar e a possibilidade de competir. E que seja uma equipe que tenha a pretensão de conquistar algo que já ganharam. Estamos trabalhando nisso (…) Mas sinto que a regularidade que o time não tem, teremos que tentar mudar para ser um time que tenha confiabilidade – disse Sampaoli em coletiva.

De fato, o rodízio reforça a força – e a qualidade – do elenco. Mas Sampaoli ainda precisa buscar o caminho da regularidade. Classificado às oitavas da Libertadores, às quartas da Copa do Brasil e em terceiro lugar no Brasileirão, o técnico encontra cenário um pouco mais calmo para trabalhar.