Ouça agora

Ao vivo

Flexibilização da faixa seletiva da Av. Brasil começa nesta terça-feira (23/04)
Destaque
Flexibilização da faixa seletiva da Av. Brasil começa nesta terça-feira (23/04)
Prefeitura de Duque de Caxias anuncia canalização do canal dois irmãos
Baixada Fluminense
Prefeitura de Duque de Caxias anuncia canalização do canal dois irmãos
Prefeitura vai levar artesanato de Angra para o Rio Artes
Angra dos Reis
Prefeitura vai levar artesanato de Angra para o Rio Artes
Prefeitura de Nova Iguaçu retoma obras do Viaduto de Comendador Soares
Nova Iguaçu
Prefeitura de Nova Iguaçu retoma obras do Viaduto de Comendador Soares
TRE-RJ amplia horário de atendimento até a data do fechamento do cadastro eleitoral
Estado
TRE-RJ amplia horário de atendimento até a data do fechamento do cadastro eleitoral
Capela São Jorge, em Campos, tem programação religiosa nesta terça
Norte Fluminense
Capela São Jorge, em Campos, tem programação religiosa nesta terça
Lula anuncia ampliação do programa Pé-de-Meia
Política
Lula anuncia ampliação do programa Pé-de-Meia

Projeto TEAmar: mais acolhimento aos autistas de Angra

União das secretarias municipais visa proporcionar um cuidado eficaz e inclusivo aos autistas da cidade.
Foto: Reprodução

A Prefeitura de Angra lançou na última terça-feira, 2 de abril, o Projeto TEAmar – Transtorno do Espectro Autista / Município de Angra dos Reis. A iniciativa reúne equipamentos e ações nas áreas de Saúde, Desenvolvimento Social, Educação e Urbanização, Parques e Jardins. O objetivo do TEAmar é fornecer acolhimento e atender de maneira humanizada, abrangente e eficaz às necessidades específicas dos autistas do município.

No bairro de São Bento, o projeto concentrará os espaços que oferecerão não apenas atendimento aos autistas, mas também apoio aos familiares. Um desses espaços é a Central Social do TEA, onde uma equipe técnica estará disponível exclusivamente para atender a esse público, tirar dúvidas, facilitar o acesso a benefícios socioassistenciais e encaminhar as demandas para os setores responsáveis dentro da prefeitura.

Próximo à Central Social do TEA, estará localizado o Núcleo Especializado de Atenção à Saúde da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista de Angra dos Reis – NuTEAr. Esse núcleo oferecerá atendimento multidisciplinar, por meio de avaliação, reabilitação e acompanhamento para o desenvolvimento de habilidades que promovam uma vida mais independente.

Na área da educação, está prevista a reformulação e ampliação da UTD-TEA, que será substituída pelo Centro Educacional para Transtorno do Espectro do Autismo – Cetea. Essa mudança permitirá atender um maior número de estudantes e oferecer uma variedade de serviços, atendendo a diferentes perfis e necessidades. Além disso, o centro proporcionará a formação contínua de educadores e profissionais especializados em TEA, incentivando pesquisas e práticas inovadoras na área de educação inclusiva.

 

SINALIZAÇÕES, IGUALDADE E INCLUSÃO

Para tornar Angra dos Reis uma cidade mais acessível e acolhedora, até mesmo o trajeto que conecta os três espaços será modificado. Será instalada sinalização específica para atender ao público TEA, tornando as ruas mais seguras e inclusivas. Duas praças sensoriais também serão implantadas no bairro de São Bento, com equipamentos e mobiliários urbanos acolhedores.

– Vamos transformar essas duas praças, com caminho sensorial, novos brinquedos e paisagismo. A Secretaria de Urbanização, Parques e Jardins fica muito lisonjeada por trabalhar em prol da causa autista. Tem sido um desafio muito bom fazer esse trabalho pensando na inclusão de todos – explica a secretária de Urbanização, Parques e Jardins, Beth Brito.

Com o início do projeto TEAmar, a Prefeitura de Angra continua empenhada em realizar ações que tornem a cidade cada vez mais inclusiva, proporcionando uma vida plena e digna para as pessoas com TEA.

O secretário de Governo e Relações Institucionais, Cláudio Ferreti, ao lado do prefeito Fernando Jordão, enfatiza a importância de uma sociedade que ofereça oportunidades iguais para todos, sem diferenças.

– Temos que ter uma sociedade que ofereça oportunidade a todos, em que não exista diferenças, mas sim, igualdade. Falando especificamente da causa do autismo, enxergamos a necessidade de ampliar o apoio do governo municipal como um todo aos autistas e seus familiares – resume Cláudio.