Ouça agora

Ao vivo

Putin faz exigências para “negociar a paz” com a Ucrânia após encontro do G7
Mundo
Putin faz exigências para “negociar a paz” com a Ucrânia após encontro do G7
Justiça considera ilegal greve dos educadores de Macaé
Norte Fluminense
Justiça considera ilegal greve dos educadores de Macaé
Governo do estado cria Observatório do Feminicídio
Estado
Governo do estado cria Observatório do Feminicídio
Polícia Militar expande programas de polícia de proximidade na zona sul
Rio de Janeiro
Polícia Militar expande programas de polícia de proximidade na zona sul
Prédio no Centro Histórico de Petrópolis é destruído por incêndio
Região Serrana
Prédio no Centro Histórico de Petrópolis é destruído por incêndio
Termina hoje prazo para inscrição no Enem
Destaque
Termina hoje prazo para inscrição no Enem
RS receberá caravana do governo para garantir acesso a benefícios
Política
RS receberá caravana do governo para garantir acesso a benefícios

Profissionais dos setores onshore e offshore fazem paralisão nesta quinta-feira (29)

Trabalhadores de mais de 10 empresas e aproximadamente 30 plataformas protestaram por melhorias salarias, entre outros direitos.
Foto: Reprodução

Nesta quinta-feira (29) trabalhadores das categorias de manutenção, montagem, limpeza industrial on-shore e offshore, se reuniram na Praça Washington Luiz, em Macaé em busca de negociação para reajuste salarial e outros direitos. A paralisação se estendeu ao longo de todo o dia.

O advogado do Sindicato dos Trabalhadores de Pintura Industrial e Construção Civil, Leonardo Lessa, defende a categoria, argumentando que não é mais possível tolerar os aumentos praticados. E exigem um aumento além do oferecido.

“A proposta que está sendo ofertada para nós é de 2,72 % de aumento. A nossa categoria, aprovada em Assembleia com mais de 1.800 pessoas presente, exige o aumento de 30% porque é uma equiparação de anos. Nós moramos aqui a 180 Km de outras cidades que praticam salários duas a três vezes maiores que os nossos. Nós somos trabalhadores que passam 14 dias no mar, longe de suas famílias, correndo risco de vida, para ter um momento de 2,72 % ? O sindicato quer respeito”, declarou Lessa.

Segundo o presidente do sindicato, João Rodrigues, dezenas de funcionários de cerca de 10 empresas, aderiram o movimento e aproximadamente 30 plataformas tiveram seus serviços paralisados hoje.

“Mais eu quero avisar que pode esperar por mais greve, pois a próxima, certamente será por tempo indeterminado, finalizou o representante da SINTPICC.