Ouça agora

Ao vivo

Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Norte Fluminense
Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Rio de Janeiro
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Maricá
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Angra dos Reis
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Destaque
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Baixada Fluminense
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi
Costa do Sol
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi

Prefeitura empossa integrantes do Conselho Municipal de Moda

Objetivo é reerguer o mercado de moda no Rio. São 90 mil empregos na cidade, segundo pesquisa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Inovação e Simplificação
Foto: Reprodução

O prefeito Eduardo Paes deu posse, nesta sexta-feira (28), no Palácio da Cidade, aos dezessete integrantes do Conselho Municipal de Moda, uma iniciativa para unir os setores público e privado em ideias e ações para fazer o mercado da moda retomar o seu crescimento no Rio de Janeiro. O conselho é composto pelo presidente e vice-presidente, sete conselheiros do Poder Público, representantes da Firjan, Fecomércio e oito conselheiros com notória atuação na área da moda: Alessa Migani (Alessa), Isabela Capeto, Lenny Niemeyer, Marcello Bastos (Grupo Soma), Marta Macedo (Martu), Oskar Metsavaht (Osklen), Roni Meisler (Grupo AR&CO) e Thomaz Duarte Azulay (The Paradise).

Para os profissionais da área, este será um estímulo para que a cidade volte a ser assunto quando o tema for moda. O prefeito nomeou como presidente do conselho o estilista Carlos Tufvesson, coordenador de Diversidade Sexual da Prefeitura.

“A moda, apesar de ser um setor que emprega muito no Rio de Janeiro, principalmente na mão-de-obra feminina, é amplamente desconhecida. O conselho serve para tocar, de um lado, os representantes desse setor e do outro o poder público. Isso para entendermos como esse setor pode melhorar, de que maneira podemos reconstruir e alavancar o setor em coisas típicas da sua sazonalidade. Por exemplo, como a pequena e média empresa da moda pode gerar mais empregos. Então, vamos começar a trabalhar a questão econômica. Não é um conselho para falar de tendências ou cores, isso é com cada estilista. Queremos trazer pessoas que venham produzir no Rio”, disse Carlos Tufvesson.

O Conselho Municipal da Moda vai orientar políticas públicas e ações de estímulo direcionadas para o setor. Os conselheiros terão como função organizar o calendário de eventos e fazer campanhas para promover os setores de varejo e de confecção, na cidade do Rio. Também têm como objetivo promover, incentivar, desenvolver e dar sustentabilidade aos criadores e empreendedores da moda em todos seus segmentos.

Moda carioca gera 90,6 mil empregos

Uma pesquisa sobre o setor foi desenvolvida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico Inovação e Simplificação (SMDEIS) para auxiliar – com dados e informações – no processo de análise da moda no Rio. O estudo “Economia da Moda Carioca” mostra como esse mercado é fundamental para a economia da cidade. No Rio, há 5,7 mil empresas – desse total, 82,8% são microempresas, 5,9% são pequenas empresas, além de 1,2% de grande porte, que atuam no comércio (88%) e na indústria (12%). São Cristóvão é o bairro com mais confecções de moda no Rio, com 10,9% do total, enquanto a Barra é o local com mais comércio (14,6% do total).

O setor da moda no Rio emprega 90,6 mil trabalhadores. Segundo dados da RAIS e do Portal do Empreendedor de 2021, levando-se em consideração o tipo de vínculo empregatício, 46,4 mil eram CLT e 44,2 mil MEIs. Do total de pessoas que têm MEIs de moda, 78% são mulheres. O estudo mostra migração de CLTs para MEIs nos últimos 10 anos.

O Estado do Rio de Janeiro arrecadou, em 2022, R$ 314,8 milhões de impostos (ICMS) com o setor da moda, sendo 56,5% da indústria e 43,5% do comércio.

O setor da moda também impacta a economia do país. Números da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) apontam que a cadeia têxtil e de confecção brasileira é responsável por 1,3 milhão de empregados, dos quais 60% são de mão de obra feminina. Além disso, o faturamento total dessa cadeia foi de R$ 190 bilhões, em 2021.