Ouça agora

Ao vivo

Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Norte Fluminense
Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Rio de Janeiro
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Maricá
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Angra dos Reis
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Destaque
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Baixada Fluminense
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi
Costa do Sol
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi

Polícia Federal cumpre mandados de prisão em investigação contra falsos médicos no RJ

Operação nesta terça-feira cumpre mandados contra organização criminosa especializada em adulteração de diplomas de medicina.
Foto: Reprodução

A Polícia Federal (PF) deu sequência, na manhã desta terça-feira (20), à segunda fase da Operação Catarse para prender o núcleo central de organização criminosa especializada na falsificação de diplomas de medicina e na inscrição de falsos médicos em conselhos regionais.

Na ação, 30 policiais federais cumprem quatro mandados de prisão preventiva e sete de busca e apreensão no Rio de Janeiro, em Silva Jardim (RJ), Saquarema (RJ) e Montes Claros (MG).

A investigação, conduzida pela Força-Tarefa da Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários da PF no Rio, teve início em abril de 2022 com a prisão em flagrante de duas pessoas na sede do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj), quando tentavam obter os registros profissionais de médicos instruídos com documentos falsificados de graduação em medicina, com diplomas e históricos escolares.

Na primeira fase da operação, em fevereiro de 2023, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão contra pessoas físicas e jurídicas envolvidas no esquema criminoso, dentre elas duas clínicas médicas. Na ocasião, foram apreendidos aparelhos celulares, jalecos, carimbos, documentos de identificação, carteiras do Cremerj, históricos escolares e diplomas.

Nesta segunda fase, a PF tem como alvo os líderes da organização criminosa e desarticular sua atuação em diversos estados do país. A PF também quer identificar outros falsos médicos e profissionais de outras áreas que estejam atuando a partir dos serviços prestados pela quadrilha.

Os crimes investigados são os de falsificação de documento público, com pena de dois a seis anos de reclusão e multa, e uso de documento falso, que configura a imposição da mesma pena do crime antecedente – neste caso, o de falsificação de documento público.