Ouça agora

Ao vivo

Cláudio Castro se reúne com presidentes do Senado e da Câmara e defende regras mais duras para o combate ao crime
Destaque
Cláudio Castro se reúne com presidentes do Senado e da Câmara e defende regras mais duras para o combate ao crime
Governo cria sistema para emitir carteira para pessoa com TEA
Brasil
Governo cria sistema para emitir carteira para pessoa com TEA
Cantinas de prisões e hospitais penitenciários deixam de funcionar
Destaque
Cantinas de prisões e hospitais penitenciários deixam de funcionar
Estudantes de Maricá conquistam medalhas nos Jogos Escolares do Rio de Janeiro
Maricá
Estudantes de Maricá conquistam medalhas nos Jogos Escolares do Rio de Janeiro
Luiz Gonzaga será homenageado em Arraiá de Duque de Caxias
Destaque
Luiz Gonzaga será homenageado em Arraiá de Duque de Caxias
Coletivo Vista Minha Pele faz ação em Rio das Ostras
Costa do Sol
Coletivo Vista Minha Pele faz ação em Rio das Ostras
Angra reforça a atualização do CadÚnico
Angra dos Reis
Angra reforça a atualização do CadÚnico

Pfizer quer atualizar fórmula da vacina contra Covid-19 e pede aprovação da Anvisa

O objetivo é atualizar o imunizante contra uma nova cepa circulante do vírus, conforme as orientações emitidas pela OMS e pela ICMRA
Foto: Dado Ruvic/Reuters

A farmacêutica Pfizer pediu para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alterar o registro da vacina monovalente contra Covid-19 no Brasil, visando ajustar a composição do imunizante contra uma nova cepa circulante do vírus, conforme as orientações emitidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Coalizão das Autoridades Regulatórias de Medicamentos (ICMRA).

A análise feita pela reguladora para atualizar os registros de vacinas avalia os dados da nova composição em comparação com a vacina original e se a relação benefício/risco do produto é satisfatória no contexto epidemiológico atual.

Segundo a Anvisa, é o primeiro pedido de atualização de vacina monovalente contra a Covid no Brasil.

Hoje, além das doses originais das vacinas contra o coronavírus, chamadas de monovalentes, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece a vacina bivalente da Pfizer, que expande a proteção contra a variante Ômicron, transmitida a partir de 2021. A vacina monovalente, embora eficaz para prevenir quadros piores, não é tão potente contra as novas versões do vírus devido às suas mutações.