Ouça agora

Ao vivo

Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Norte Fluminense
Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Rio de Janeiro
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Maricá
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Angra dos Reis
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Destaque
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Baixada Fluminense
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi
Costa do Sol
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi

Operação no Rio de Janeiro para prender bicheiro é realizada pela Polícia Civil e MP

Ao todo, a Justiça expediu seis mandados de prisão e 13 de busca e apreensão. Apesar de ser o principal alvo da operação, Bernardo Bello continua foragido
Foto: Cleber Rodrigues

Com o objetivo de tentar prender o bicheiro conhecido como Bernardo Bello, foragido desde março deste ano, uma operação foi realizada nesta quinta-feira (27) no Rio de Janeiro pela Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro.

Ao todo, a Justiça expediu seis mandados de prisão e 13 de busca e apreensão. Apesar de ser o principal alvo da operação, Bernardo Bello continua foragido.

O bicheiro é o mandante da execução do advogado e ex-policial Carlos Daniel Dias, em maio de 2022, em Niterói, segundo a Polícia Civil. O motivo do assassinato seria um conflito entre a vítima e o bicheiro por causa de uma empresa que era usada para lavar dinheiro da contravenção, de acordo com as investigações.

A operação resultou na prisão de três homens suspeitos de integrar uma organização criminosa comandada pelo bicheiro. Segundo as investigações, Marcelo Magalhães, Alan Diego e Wallace Pereira exerciam funções de liderança no grupo criminoso. Também foram apreendidos carros, celulares, documentos e dinheiro.

Bello chegou a ser preso pela Interpol, na Colômbia, no começo de 2022, mas ganhou um habeas corpus e voltou ao Brasil para responder em liberdade. Em março deste ano, a justiça expediu um novo mandado de prisão contra o bicheiro e, desde então, ele é considerado foragido.