Ouça agora

Ao vivo

Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Norte Fluminense
Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Rio de Janeiro
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Maricá
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Angra dos Reis
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Destaque
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Baixada Fluminense
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi
Costa do Sol
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi

Novas praias da Região dos Lagos podem conquistar o selo ‘Bandeira Azul’

Cidades de São Pedro da Aldeia e Iguaba Grande são novas candidatas, enquanto Cabo Frio e Búzios já possuem a certificação.
Foto da praia em Iguaba Grande. Foto: Reprodução

Duas novas praias da Região dos Lagos podem ganhar, até o final do ano, o selo ‘Bandeira Azul’, que ao mesmo tempo em que representa um status de qualidade, é também um desafio para as autoridades locais, gestores e a própria comunidade. Os altos padrões estão previstos em quatro quesitos principais: qualidade da água, segurança, gestão e educação ambiental. A certificação tornou-se, ao longo dos anos, um rótulo ecológico de respeito para o turismo e o meio ambiente, em nível nacional e, principalmente, internacional.

Na região, as praias Brava, em Búzios, e do Peró, em Cabo Frio, ambas em mar aberto, já possuem a certificação internacional. A do Peró é uma veterana, mantendo o título nos últimos cinco anos. Desta vez, praias banhadas pela Lagoa de Araruama também concorrem, como a Praia das Pedras de Sapiatiba, em São Pedro da Aldeia; e a Praia de Ubás, em Iguaba Grande. Se elas alcançarem a certificação, os municípios serão os únicos do Rio de Janeiro com uma enseada lagunar, já que a Lagoa de Araruama é uma laguna, a conquistarem o Bandeira Azul. Santa Catarina, no Sul, chegou a obter o prêmio, mas não manteve. E se não recuperar este ano, a Lagoa de Araruama será a única laguna a hastear a bandeira no país, como sistema lagunar.

Para se adequar às exigências, as candidatas se submetem a coleta e análise da qualidade da água das praias, feitas duas vezes por semana. A concessionária de águas e esgoto Prolagos capacita os funcionários das prefeituras para realizarem as coletas adequadamente, encaminhando as amostras a um laboratório credenciado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea). A primeira aprovação foi de um júri nacional. O resultado final, do júri internacional, sai em dezembro e será válido para o período do verão 2023/2024.

A água de qualidade é um importante ponto para que a certificação seja aprovada. E o saneamento básico também é fundamental para que isto ocorra, observa o biólogo e ambientalista Eduardo Pimenta, coordenador do Imersão, projeto da Universidade Veiga de Almeida. Segundo ele, se o meio ambiente está em equilíbrio, há maior garantia de qualidade de vida e isso traz saúde para a sociedade, levando renda aos moradores, enquanto fomenta o turismo. Pimenta acompanha o monitoramento da água da laguna, que há anos vem passando por processo de despoluição pela Prolagos.