Ouça agora

Ao vivo

Governo Federal não aceita negociar com servidores do INSS e greve é mantida
Brasil
Governo Federal não aceita negociar com servidores do INSS e greve é mantida
Primeira pesquisa depois de atentado mostra empate técnico entre Biden e Trump nos EUA
Destaque
Primeira pesquisa depois de atentado mostra empate técnico entre Biden e Trump nos EUA
Irmãos Brazão negam envolvimento com milicianos do Rio de Janeiro
Política
Irmãos Brazão negam envolvimento com milicianos do Rio de Janeiro
Justiça considera que Uber é responsável por itens pedidos em entregas
Destaque
Justiça considera que Uber é responsável por itens pedidos em entregas
Mega-sena acumula novamente e prêmio chega a R$ 47 milhões
Brasil
Mega-sena acumula novamente e prêmio chega a R$ 47 milhões
Servidores do INSS entram em greve a partir dessa terça-feira (16/07)
Brasil
Servidores do INSS entram em greve a partir dessa terça-feira (16/07)
Maricá das Artes realiza dois saraus culturais em julho
Cultura
Maricá das Artes realiza dois saraus culturais em julho

Ministério da Saúde confirma primeiro caso da variante EG.5 no Brasil

A pasta monitora permanentemente o cenário epidemiológico da doença e reforça que a situação no país permanece estável

O Ministério da Saúde confirmou na noite desta quinta-feira (17), um caso da nova variante da Covid-19. De acordo com a pasta, a paciente é uma idosa, de 71 anos, moradora de São Paulo.

O Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) informou que a mulher já está curada, tendo apresentado os primeiros sintomas de febre, tosse, fadiga e dor de cabeça em 30 de julho. A idosa está com o esquema vacinal completo. A pasta disse que monitora e avalia permanentemente as evidências científicas mais atuais em nível internacional e o cenário epidemiológico da Covid-19. “

 

De acordo com o Ministério de Saúde, a recomendação da vacinação como principal medida de combate à Covid-19 “se torna cada vez mais importante, com atualização das doses de reforço para prevenção da doença”.

Desde o fim da emergência, decretado pela OMS em maio deste ano, ainda se mantém a recomendação para que os grupos de maior risco de agravamento pela doença continuem a seguir as medidas de prevenção e controle não farmacológicas, incluindo o uso de máscaras em locais fechados, mal ventilados ou aglomerações, além do isolamento de pacientes infectados com o vírus SARS-CoV-2. A recomendação também vale para pessoas com sintomas gripais. Além disso, a pasta ressalta que está disponível em toda a rede do SUS, gratuitamente, o antiviral nirmatrelvir/ritonavir para ser utilizado no tratamento da infecção pelo vírus logo que os sintomas aparecerem e houver confirmação de teste positivo.