Ouça agora

Ao vivo

PM prende homem com drogas em Macaé
Norte Fluminense
PM prende homem com drogas em Macaé
Segurança Presente resgata 42 pessoas de um suposto centro de reabilitação clandestino em Nova Iguaçu
Nova Iguaçu
Segurança Presente resgata 42 pessoas de um suposto centro de reabilitação clandestino em Nova Iguaçu
Anuário Brasileiro de Segurança Pública aponta redução das Mortes Violentas Intencionais no RJ
Destaque
Anuário Brasileiro de Segurança Pública aponta redução das Mortes Violentas Intencionais no RJ
Escola Municipal do Idoso está com inscrições abertas até o dia 23/07
Maricá
Escola Municipal do Idoso está com inscrições abertas até o dia 23/07
Colecionadores podem comprar selos em comemoração aos 50 anos da Hello Kitty
Destaque
Colecionadores podem comprar selos em comemoração aos 50 anos da Hello Kitty
Inscrições para o Prouni abrem nesta terça-feira (23)
Brasil
Inscrições para o Prouni abrem nesta terça-feira (23)
Cláudio Castro autoriza construção de três novos batalhões da PM
Destaque
Cláudio Castro autoriza construção de três novos batalhões da PM

Mesa redonda para discutir violência obstétrica e contra a mulher é realizada em Quissamã

O evento busca promover debates e reflexões sobre a violência obstétrica e outras formas de agressão direcionadas às mulheres
Evento será realizado no Auditório da Prefeitura. Foto: Reprodução

A Prefeitura de Quissamã, em colaboração com o Gabinete da Prefeita e a Secretaria de Assistência Social, juntamente com o Ceam, está organizando uma Mesa Redonda com o tema “Violência obstétrica e outras violências contra a mulher”. O evento está agendado para esta quinta-feira (31), com início às 13h30, e será realizado no Auditório da Prefeitura.

A iniciativa integra as atividades do Agosto Lilás, um mês dedicado à conscientização sobre o combate à violência contra a mulher. A Mesa Redonda busca promover debates e reflexões sobre a violência obstétrica e outras formas de agressão direcionadas às mulheres.

O evento representa um esforço conjunto das autoridades e instituições locais para abordar questões relevantes e sensíveis, visando a criação de um ambiente mais seguro e respeitoso para todas as mulheres. A participação da comunidade é essencial para fomentar a discussão e a conscientização sobre essas questões tão importantes.