Ouça agora

Ao vivo

Putin faz exigências para “negociar a paz” com a Ucrânia após encontro do G7
Mundo
Putin faz exigências para “negociar a paz” com a Ucrânia após encontro do G7
Justiça considera ilegal greve dos educadores de Macaé
Norte Fluminense
Justiça considera ilegal greve dos educadores de Macaé
Governo do estado cria Observatório do Feminicídio
Estado
Governo do estado cria Observatório do Feminicídio
Polícia Militar expande programas de polícia de proximidade na zona sul
Rio de Janeiro
Polícia Militar expande programas de polícia de proximidade na zona sul
Prédio no Centro Histórico de Petrópolis é destruído por incêndio
Região Serrana
Prédio no Centro Histórico de Petrópolis é destruído por incêndio
Termina hoje prazo para inscrição no Enem
Destaque
Termina hoje prazo para inscrição no Enem
RS receberá caravana do governo para garantir acesso a benefícios
Política
RS receberá caravana do governo para garantir acesso a benefícios

Média de preço do aluguel na orla da Zona Sul do Rio sofre aumento em mais de 65% no período de 2 anos

A pesquisa aponta uma tendência de hipervalorização dos aluguéis de alguns dos bairros da zona sul carioca.
Foto: Divulgação

O levantamento feito pelo setor de inteligência da imobiliária APSA identificou uma tendência de hipervalorização dos aluguéis de alguns dos bairros da orla carioca nos últimos dois anos.

A região da Zona Sul do Rio sempre foi muito cobiçada para moradia e turismo, porém o aumento da busca por alguns bairros provocou crescimento no valor cobrado dos aluguéis.

Um exemplo disso foi o bairro de Ipanema, que já não era barato e ficou ainda mais caro. Entre abril de 2021 e abril deste ano, os aluguéis residenciais do bairro sofreram um aumento de 96%.

Segundo a imobiliária o Leblon, bairro com o metro quadrado mais caro do Brasil, registrou 78% de aumento em seus contatos de aluguéis residenciais. Copacabana também está em alta, com os seus aluguéis com 45% de acréscimo, especialmente na Avenida Atlântica, que, segundo corretores, sofreu alta sem precedentes. O bairro está um ponto percentual na frente do bairro de Botafogo, que sofreu um aumento de 44%.

A pesquisa realizada pela imobiliária ASPA analisou o mercado imobiliário, entre os anos de 2021 e 2022, e identificou o aumento da chegada de turistas e curiosidade internacional sobre a orla da zona sul do Rio de Janeiro.