Ouça agora

Ao vivo

Macaé ganha novas redes de esgoto na Aroeira
Norte Fluminense
Macaé ganha novas redes de esgoto na Aroeira
Itaipuaçu recebe evento Passaporte em Ação
Maricá
Itaipuaçu recebe evento Passaporte em Ação
Petrópolis tem 82 hectares de área queimada no primeiro semestre do ano
Destaque
Petrópolis tem 82 hectares de área queimada no primeiro semestre do ano
Eleições Municipais têm mulheres como maioria do eleitorado, revela TSE
Brasil
Eleições Municipais têm mulheres como maioria do eleitorado, revela TSE
Eduardo Paes lança candidatura à reeleição, mas ainda sem o nome do vice. Pedro Paulo é o preferido
Política
Eduardo Paes lança candidatura à reeleição, mas ainda sem o nome do vice. Pedro Paulo é o preferido
Prouni terá mais de 240 mil bolsas no segundo semestre
Brasil
Prouni terá mais de 240 mil bolsas no segundo semestre
Projeto de Judô transforma vida de 280 crianças em Japeri
Baixada Fluminense
Projeto de Judô transforma vida de 280 crianças em Japeri

Mapa das árvores do mundo, criado por IA, pode ajudar a combater mudanças climáticas

O recurso faz parte de uma nova ferramenta chamada Satlas, desenvolvida pelo Allen Institute for AI
Foto: Allen Institute for AI

Foi lançado nesta quinta-feira (31), um mapa inédito que mostra projetos de energia renovável e a cobertura de árvores em todo o mundo, que pode ter um papel importante no combate às mudanças climáticas. O recurso faz parte de uma nova ferramenta chamada Satlas, desenvolvida pelo Allen Institute for AI, instituição fundada pelo cofundador da Microsoft, Paul Allen. O mapa usa IA generativa para aprimorar imagens tiradas do espaço.

Segundo informações do The Verge, a ferramenta usa imagens dos satélites Sentinel-2 da Agência Espacial Europeia. No entanto, essas imagens sozinhas fornecem uma visão ainda muito embaçada do solo. Para resolver isso, a equipe do Satlas aplicou um recurso chamado “super-resolução”. Ele usa modelos de aprendizagem profunda para preencher detalhes, como a aparência dos edifícios, a fim de gerar imagens de alta resolução.

O Satlas mostra parques solares e turbinas eólicas onshore e offshore. Os usuários também podem usá-lo para ver como a cobertura da copa das árvores mudou ao longo do tempo. Nunca houve uma ferramenta tão expansiva que fosse gratuita para o público, afirma o Instituto Allen.

Os dados são atualizados mensalmente e abrangem as regiões do planeta monitoradas pelo Sentinel-2, o que inclui a maior parte do mundo, exceto partes da Antártica e oceanos abertos longe da terra.

Para desenvolver Satlas, a equipe do Instituto Allen teve que analisar manualmente imagens de satélite para rotular 36 mil turbinas eólicas, 7 mil plataformas offshore, 4 mil fazendas solares e 3 mil porcentagens de cobertura de copa de árvores. Foi assim que treinaram os modelos de aprendizagem profunda para reconhecer esses recursos por conta própria.

Para obter super-resolução, eles alimentaram os modelos com muitas imagens de baixa resolução do mesmo local, tiradas em momentos diferentes. O modelo usa essas imagens para prever detalhes de subpixel nas imagens de alta resolução que gera.

O Allen Institute planeja expandir o Satlas para fornecer outros tipos de mapas, incluindo um que possa identificar quais tipos de culturas agrárias são plantadas em todo o mundo.

“Nosso objetivo era criar um modelo básico para monitorar nosso planeta”, diz Kembhavi. “E depois de construirmos este modelo básico, ajustá-lo para tarefas específicas e depois disponibilizar estas previsões de IA a outros cientistas para que possam estudar os efeitos das alterações climáticas e outros fenómenos que estão a acontecer na Terra”, acrescentou.