Ouça agora

Ao vivo

Putin faz exigências para “negociar a paz” com a Ucrânia após encontro do G7
Mundo
Putin faz exigências para “negociar a paz” com a Ucrânia após encontro do G7
Justiça considera ilegal greve dos educadores de Macaé
Norte Fluminense
Justiça considera ilegal greve dos educadores de Macaé
Governo do estado cria Observatório do Feminicídio
Estado
Governo do estado cria Observatório do Feminicídio
Polícia Militar expande programas de polícia de proximidade na zona sul
Rio de Janeiro
Polícia Militar expande programas de polícia de proximidade na zona sul
Prédio no Centro Histórico de Petrópolis é destruído por incêndio
Região Serrana
Prédio no Centro Histórico de Petrópolis é destruído por incêndio
Termina hoje prazo para inscrição no Enem
Destaque
Termina hoje prazo para inscrição no Enem
RS receberá caravana do governo para garantir acesso a benefícios
Política
RS receberá caravana do governo para garantir acesso a benefícios

Lula viaja para encontro de cúpula entre Celac e União Europeia

O encontro será nos dias 17 e 18 de julho em Bruxelas. Lula foi convidado pelo primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, que está no comando rotativo da União Europeia.
Foto: Agencia Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva embarca neste sábado (15) para Bruxelas, na Bélgica, para a 3ª reunião de cúpula entre a Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) e a União Europeia.

A cúpula acontecerá em 17 e 18 de julho na capital belga. Lula foi convidado pelo primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, que está no comando rotativo da União Europeia. Lula, por sua vez, também preside o Mercosul temporariamente, bloco que negocia um acordo comercial com a UE.

O encontro, o primeiro entre os dois blocos desde 2015, vai tratar de temas de interesse internacional. Em paralelo, o presidente brasileiro também terá outros compromissos.

Lula terá até sete encontros bilaterais e deve se reunir com o rei e o primeiro-ministro belgas, e com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

Entre os temas que devem ser explorados na cúpula estão a questão ambiental e climática e democracia.

Na sexta, já ocorreram reunião dos negociadores dos países envolvidos na cúpula, em Bruxelas. Eles discutem o rascunho da declaração final da cúpula.

A embaixadora Gisela Padovan, secretária de América Latina e Caribe do Itamaraty, disse que existe uma dificuldade de negociar um texto longo com tantos países (são 60 – 33 latinos e caribenhos e 27 europeus) e que vai ser uma declaração mais curta do que inicialmente proposto.

Somados os dois blocos, Celac e União Europeia reúnem 60 países. A última cúpula aconteceu em 2015, também na Bélgica.