Ouça agora

Ao vivo

Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Destaque
Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Política
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Rio de Janeiro
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Maricá
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Estado
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
Política
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil
Esportes
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil

Luís Castro, do Botafogo, diz que já rompeu contratos e comenta interesse saudita: “Me preocupo minimamente”

Técnico falou pela primeira vez sobre o interesse do Al Nassr, da Arábia Saudita
Foto: André Durão

Luís Castro falou pela primeira vez sobre o interesse do Al Nassr, time do astro Cristiano Ronaldo na Arábia Saudita. Em entrevista à “Rádio Globo” nesta terça-feira, o técnico do Botafogo não entrou em detalhes, mas disse que deixa o seu empresário lidar com a situação e que continua trabalhando normalmente sem pensar no assunto:

– Não quero falar sobre o tema, até porque temos jogo depois de amanhã, e depois o Palmeiras. Uma coisa eu sei: o meu agente foi sempre a pessoa que tratou do meu futuro enquanto treinador. Eu nem me preocupo com o tema, me preocupo minimamente. Trabalho o dia a dia de cabeça limpa e é isso que vou continuar a fazer.

Porém, apesar do seu histórico de não romper contratos, Castro admitiu que já interrompeu o trabalho no meio em três ocasiões, mas garante que sempre saiu bem dos clubes nesses casos após acordo entre as partes:

– Nem sempre encerrei os meus contratos, a verdade tem que ser dita. Quando estava no Chaves tinha dois anos de contrato e interrompi no meio, o vitória de Guimarães pagou a rescisão. Foi uma negociação entre os clubes. O presidente do Chaves entendeu que eu deveria seguir meu caminho em um clube com projeção de Liga Europa. No Vitória de Guimarães atingimos o objetivo, colocamos a equipe apurada para a Liga Europa, e entre o primeiro e o segundo ano o Shakhtar solicitou o trabalho. O Vitória de Guimarães entendeu tudo que tinha feito e que deveria deixar ir para uma equipe de Champions. Houve um entendimento entre os clubes e saí.

– No Shakhtar cumpri os dois anos de contrato, apareceu Duhail e queria experimentar o Oriente Médio. No meio do contrato o Botafogo se interessou pelo trabalho e chegou a um acordo, já não fui fazer a Champions asiática. Meu presidente na altura disse que não queria antes de cumprir a final Taça Emir, mas se ganhássemos poderia chegar a um acordo com o Botafogo. Saí sempre bem, com acordo entre clubes. Saí por três vezes no meio do contrato. Do que se fala hoje, é natural que todos aqueles que fazem seu trabalho bem sejam solicitados no mercado. Muitas vezes o trabalho não está ligado só a resultados, é desenvolver o dia a dia. Talvez por isso, pelo meu trajeto, há interesse aqui e ali pelo meu trabalho.