Ouça agora

Ao vivo

Procon e Conselho de Veterinária fazem fiscalização e interditam clínicas na zona norte do Rio
Estado
Procon e Conselho de Veterinária fazem fiscalização e interditam clínicas na zona norte do Rio
Governo se reúne com professores e servidores federais em greve para discutir revisão de carreira
Destaque
Governo se reúne com professores e servidores federais em greve para discutir revisão de carreira
Rio das Ostras e Senac RJ oferecem curso gratuito no setor de Gastronomia
Costa do Sol
Rio das Ostras e Senac RJ oferecem curso gratuito no setor de Gastronomia
Workshop de atendimento segue com inscrições abertas
Angra dos Reis
Workshop de atendimento segue com inscrições abertas
Maricá lança ferramenta de segurança nas escolas
Maricá
Maricá lança ferramenta de segurança nas escolas
Nova Iguaçu recebe mais uma edição da Festa de São Jorge
Nova Iguaçu
Nova Iguaçu recebe mais uma edição da Festa de São Jorge
Governador Cláudio Castro nomeia novo secretário de Polícia Militar
Estado
Governador Cláudio Castro nomeia novo secretário de Polícia Militar

Liminar impede governo do Rio de adotar medidas restritivas contra SuperVia

Decisão da 6ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro foi uma resposta ao pedido da concessionária que administra o serviço de trens do estado.
Foto: Reprodução

A 6ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro concedeu liminar, nesta terça-feira (11), a pedido da Supervia, impedindo o governo do estado de tomar medidas que impeçam ou restrinjam a operação do transporte ferroviário.

A concessionária recorreu à Justiça do Rio após a declaração do secretário estadual de Transportes, Washington Reis, onde ele disse que vai buscar novos parceiros para assumir a gestão da malha ferroviária de forma rápida. Na ocasião, o secretário também afirmou que a concessionária não comprou os investimentos realizados durante o contrato de concessão.

Na decisão, a juíza Maria Cristina de Brito Lima marcou para o próximo dia 26 a realização de uma audiência pública, com todos os envolvidos, para discutir a questão.

Por meio de nota, a empresa Gumi Brasil, atualmente responsável pela SuperVia, rebateu as críticas do secretário. “No documento, a empresa comprova que as ameaças públicas sobre o fim precoce da concessão configuram um atentado ao ambiente de segurança jurídica, fundamental para atrair investimentos. Além disso, os anúncios feitos pelo secretário sobre a busca de um novo parceiro por parte do Estado afetam gravemente o processo de recuperação judicial do grupo SuperVia, que tem na concessão sua única fonte de receitas”, disse.

Ainda segundo a concessionária, os investimentos de responsabilidade da SuperVia foram integralmente cumpridos e comprovados ao poder concedente e ao BNDES, inclusive como forma de prestação de contas do financiamento que a companhia tomou junto ao banco.

A SuperVia afirma ainda que vem sendo prejudicada por problemas como falta de segurança, que se reflete no crescimento do furto de cabos de rede aérea e de sinalização, em atos de vandalismo contra equipamentos indispensáveis à operação e em roubo e agressão aos colaboradores responsáveis pela manutenção do sistema.