Ouça agora

Ao vivo

Macaé ganha novas redes de esgoto na Aroeira
Norte Fluminense
Macaé ganha novas redes de esgoto na Aroeira
Itaipuaçu recebe evento Passaporte em Ação
Maricá
Itaipuaçu recebe evento Passaporte em Ação
Petrópolis tem 82 hectares de área queimada no primeiro semestre do ano
Destaque
Petrópolis tem 82 hectares de área queimada no primeiro semestre do ano
Eleições Municipais têm mulheres como maioria do eleitorado, revela TSE
Brasil
Eleições Municipais têm mulheres como maioria do eleitorado, revela TSE
Eduardo Paes lança candidatura à reeleição, mas ainda sem o nome do vice. Pedro Paulo é o preferido
Política
Eduardo Paes lança candidatura à reeleição, mas ainda sem o nome do vice. Pedro Paulo é o preferido
Prouni terá mais de 240 mil bolsas no segundo semestre
Brasil
Prouni terá mais de 240 mil bolsas no segundo semestre
Projeto de Judô transforma vida de 280 crianças em Japeri
Baixada Fluminense
Projeto de Judô transforma vida de 280 crianças em Japeri

Light: furto de cabos cresce 24% no Rio

Ação criminosa deixou mais de 108 mil clientes sem energia nos primeiros oito meses do ano
Foto: Gabriel de Paiva\ Agência O Globo

O furto de cabos da rede subterrânea aumentou 24% no comparativo entre janeiro a agosto de 2022 e 2023, na região metropolitana do Rio. Neste ano, a Light registrou 264 ocorrências que deixaram mais de 108 mil clientes sem luz por um tempo médio de 2 horas. Ano passado, foram 213 casos. A companhia já gastou R$ 1,4 milhão de reais para recompor quase 9 mil metros de cabo de cobre furtados.

No ranking dos bairros com maior incidência, Tijuca, na Zona Norte, aparece com 93 ocorrências, seguido por Barra da Tijuca, com 76 casos, e Recreio dos Bandeirantes com 43 registros, na Zona Oeste – a região, inclusive, concentra os casos mais alarmantes. No último trimestre, ocorreram furtos de cabos entre Barra e Recreio, mais precisamente no cruzamento da Avenida Embaixador Abelardo Bueno com Avenida Salvador Allende, próximo à estação do BRT Morro do Outeiro e Avenida das Américas, próximo ao BRT Guiomar Novaes.

A Light vem buscando alternativas para combater os furtos. Uma das soluções é a substituição da matéria prima dos cabos, trocando cobre por alumínio, que tem menor valor comercial.

“Além disso, proteção mecânica para evitar o acesso de terceiros aos ativos da empresa; tampas antifurto e ainda cordoalhas de aço cujo processo de produção, por soldagem em escala atômica, dificulta a separação entre cobre e aço inviabilizando a comercialização”, destaca Leonardo Bersot, gerente de Operação e Manutenção das Redes Subterrâneas da Light.

Prejuízos para a população

Além dos prejuízos financeiros causados à companhia por esse tipo de ação criminosa, a maior preocupação da Light é com os riscos que atitudes como essa podem causar às pessoas. “Dos mais de 100 mil clientes afetados, temos dependentes de energia elétrica para suporte à vida, seja pelo tratamento médico ou equipamentos que demandam o uso constante de eletricidade. O furto de cabos já deixou empresas, escolas, repartições públicas, shopping centers e até unidades de saúde sem luz”, ressalta Bersot.

Ranking