Ouça agora

Ao vivo

Governo Federal não aceita negociar com servidores do INSS e greve é mantida
Brasil
Governo Federal não aceita negociar com servidores do INSS e greve é mantida
Primeira pesquisa depois de atentado mostra empate técnico entre Biden e Trump nos EUA
Destaque
Primeira pesquisa depois de atentado mostra empate técnico entre Biden e Trump nos EUA
Irmãos Brazão negam envolvimento com milicianos do Rio de Janeiro
Política
Irmãos Brazão negam envolvimento com milicianos do Rio de Janeiro
Justiça considera que Uber é responsável por itens pedidos em entregas
Destaque
Justiça considera que Uber é responsável por itens pedidos em entregas
Mega-sena acumula novamente e prêmio chega a R$ 47 milhões
Brasil
Mega-sena acumula novamente e prêmio chega a R$ 47 milhões
Servidores do INSS entram em greve a partir dessa terça-feira (16/07)
Brasil
Servidores do INSS entram em greve a partir dessa terça-feira (16/07)
Maricá das Artes realiza dois saraus culturais em julho
Cultura
Maricá das Artes realiza dois saraus culturais em julho

Justiça considera ilegal greve dos educadores de Macaé

Decisão exige retorno imediato ao trabalho e impõe multas ao sindicato

A Justiça do Rio de Janeiro decretou nesta quinta-feira (13/06), a ilegalidade da greve dos profissionais da educação de Macaé. A decisão responde a uma ação movida pelo município contra o Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (SEPE).

O tribunal fundamentou sua decisão na interrupção de serviços essenciais e no descumprimento das exigências legais estabelecidas pela Lei nº 7.783/1989, que regula o direito de greve.

O desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, relator do caso, ordenou a suspensão imediata da greve e o retorno dos servidores às suas funções. Ele estabeleceu uma multa de R$ 20.000,00 ao SEPE Macaé e de R$ 5.000,00 aos seus diretores por cada dia de descumprimento. Além disso, a decisão permitiu ao município descontar proporcionalmente os dias parados dos salários dos grevistas.

O desembargador ressaltou que o direito de greve dos servidores públicos deve respeitar as limitações impostas pela Lei nº 7.783/1989. A greve dos educadores de Macaé não cumpriu requisitos como a demonstração do esgotamento das negociações, a notificação prévia à Administração Pública e a manutenção dos serviços essenciais.

A greve também teve impacto no orçamento municipal, com reivindicações que incluíam aumentos salariais significativos. O tribunal marcou uma audiência de conciliação para o dia 26 de junho de 2024, visando um acordo entre as partes envolvidas. O Ministério Público foi notificado para tomar ciência da decisão e participar da audiência.