Ouça agora

Ao vivo

Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Norte Fluminense
Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Rio de Janeiro
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Maricá
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Angra dos Reis
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Destaque
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Baixada Fluminense
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi
Costa do Sol
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi

Joel Carli encerrará a carreira como jogador no Botafogo

Contrato do zagueiro com o Glorioso se encerra no próximo sábado, dia 1º de julho
Foto: Vítor Silva

O Botafogo verá, nesta quinta-feira, a despedida de Joel Carli, um dos grandes ídolos recentes do clube, dos campos como jogador. O contrato do defensor se encerra no dia 1º de julho, e a partida contra o Magallanes, dia 29, às 21h, será o último do argentino com a camisa alvinegra.

Carli se aposenta como o segundo jogador estrangeiro com mais partidas com a camisa alvinegra. Ao todo, foram 190 jogos com 10 gols marcados, o mais importante deles na final do Campeonato Carioca de 2018, levando a partida para os pênaltis, em que Gatito brilhou e garantiu a taça sobre o Vasco.

Carli chegou ao Botafogo em 2016. À época, o clube, recém-promovido à primeira divisão e sem dinheiro para transferências, apostava em jogadores de clubes menores da América do Sul. O zagueiro, que estava no Quilmes, chegou em um modelo que também trouxe nomes como Damián Lizio e Gervásio Nuñez.
O camisa 3 foi o único que ficou no ano seguinte, quando o Botafogo conseguiu uma improvável classificação para a Libertadores. Com a lesão de Jefferson, o argentino assumiu a braçadeira de capitão.

O grande momento do zagueiro veio em 2018. Na final do Carioca, contra o Vasco, o rival estava sendo campeão com um empate sem gols até os 50 minutos do segundo tempo, até que, após uma confusão dentro da área, Carli pegou um rebote e empurrou a bola para o fundo das redes. Nos pênaltis, o Botafogo se sagrou campeão.

Como toda relação, a união entre Carli e o Glorioso sofreu com turbulências. Destacado como um dos líderes do elenco nos anos seguintes ao título, o argentino deixou o clube em 2020, depois de a diretoria tentar um acordo, ele se negar e ter o vínculo rompido pelo clube.

A volta foi no momento de necessidade do clube, em 2021, quando jogava a Série B. O defensor ajudou a reerguer e foi referência dentro do elenco durante a reconstrução conduzida pela equipe da SAF.