Ouça agora

Ao vivo

Rio das Ostras fecha ruas para oferecer mais segurança no Jazz e Blues
Costa do Sol
Rio das Ostras fecha ruas para oferecer mais segurança no Jazz e Blues
Defesa Civil de Macaé divulga comunicado sobre rajadas de vento na região
Norte Fluminense
Defesa Civil de Macaé divulga comunicado sobre rajadas de vento na região
Defesa Civil de Angra presta auxílio ao Rio Grande do Sul
Angra dos Reis
Defesa Civil de Angra presta auxílio ao Rio Grande do Sul
Assistência Social registra quase 3 mil atendimentos no mutirão do CadÚnico
Maricá
Assistência Social registra quase 3 mil atendimentos no mutirão do CadÚnico
Cinema e cultura popular são os destaques da semana no II Festival de Artes de Nova Iguaçu
Nova Iguaçu
Cinema e cultura popular são os destaques da semana no II Festival de Artes de Nova Iguaçu
Polícia Civil faz operação contra venda ilícita de cobre em diversas regiões do RJ
Estado
Polícia Civil faz operação contra venda ilícita de cobre em diversas regiões do RJ
Lojistas cariocas esperam aumento de 4% nas vendas para o 12 de Junho
Rio de Janeiro
Lojistas cariocas esperam aumento de 4% nas vendas para o 12 de Junho

Instituto Butantan iniciou a fase de desenvolvimento de uma vacina contra a gripe aviária

O Instituto já deu início a fase de testes em laboratório
Foto: Divulgação/Instituto Butantan

O Instituto Butantan, deu início no desenvolvimento de uma vacina contra a gripe aviária. Segundo o instituto, os testes estão sendo realizados com cepas vacinais que foram cedidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e o primeiro lote já está pronto para o início dos testes em laboratório.

O Butantan informou que a vacina começou a ser desenvolvida devido à preocupação de que ela possa se tornar uma nova pandemia.

–  A gripe aviária tem o potencial de causar nova pandemia, daí a mobilização da instituição, que se iniciou em janeiro deste ano – declarou o instituto, em nota.

Após a fase dos testes laboratoriais, se confirmada a segurança do imunizante, serão realizados experimentos clínicos em humanos, que é a etapa mais longa do processo. Para que a fase de testes em humanos aconteça, é preciso que a Vigilância Sanitária (Anvisa) autorize, para então serem avaliadas as questões da segurança e a capacidade de imunização total da vacina.

De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), as infecções deste vírus em humanos têm sido pouco frequentes. Mas sempre que o vírus da gripe aviária circula entre as aves, como alertou o Ministério da Agricultura do Brasil na última semana, há um risco de casos humanos.