Ouça agora

Ao vivo

Prefeitura de Duque de Caxias anuncia canalização do canal dois irmãos
Baixada Fluminense
Prefeitura de Duque de Caxias anuncia canalização do canal dois irmãos
Prefeitura vai levar artesanato de Angra para o Rio Artes
Angra dos Reis
Prefeitura vai levar artesanato de Angra para o Rio Artes
Prefeitura de Nova Iguaçu retoma obras do Viaduto de Comendador Soares
Nova Iguaçu
Prefeitura de Nova Iguaçu retoma obras do Viaduto de Comendador Soares
TRE-RJ amplia horário de atendimento até a data do fechamento do cadastro eleitoral
Estado
TRE-RJ amplia horário de atendimento até a data do fechamento do cadastro eleitoral
Capela São Jorge, em Campos, tem programação religiosa nesta terça
Norte Fluminense
Capela São Jorge, em Campos, tem programação religiosa nesta terça
Lula anuncia ampliação do programa Pé-de-Meia
Política
Lula anuncia ampliação do programa Pé-de-Meia
Valendo vaga para as Olimpíadas de Paris, Campeonato Pan-Americano e Oceania de Judô 2024 começa com apoio do Governo do Estado
Esportes
Valendo vaga para as Olimpíadas de Paris, Campeonato Pan-Americano e Oceania de Judô 2024 começa com apoio do Governo do Estado

Imagens inéditas mostram policiais militares durante invasão de golpistas ao STF em 8 de janeiro

Imagens foram enviadas à PF e à Corregedoria da PM do Distrito Federal.
Foto: Reprodução Imagns TV Globo

Novas imagens obtidas mostram a invasão golpista à sede do Supremo Tribunal Federal (STF) no dia 8 de janeiro, incluindo o momento em que policiais militares estão em um banheiro do terceiro andar da Corte. As imagens já foram enviadas pelo STF para análise da Polícia Federal e da Corregedoria da Polícia Militar do Distrito Federal. As imagens foram divulgadas pela TV Globo.

Durante uma das cenas é possível ver um policial militar abrindo a porta no banheiro do terceiro andar do prédio já invadido. O policial verifica se não há nenhum vândalo no banheiro. Em seguida, chegam mais dois PMs, um deles com a mão na cabeça, aparentemente ferido. Pelo menos dez policiais permanecem ao mesmo tempo no banheiro, em uma movimentação que durou mais de dez minutos.

Enquanto isso, um policial do Tribunal fica sozinho diante de invasores no hall de entrada do Supremo. Ele conversa com os vândalos, é cercado e não reage. Os invasores avançam e tomam o local, destruindo objetos e equipamentos da Corte.

Um invasor caminha tranquilamente até o busto de Rui Barbosa e, sem hesitar, o derruba no chão. Logo depois, um outro vândalo quebra outro busto.

Foto: Reprodução Imagns TV Globo

No banheiro do terceiro andar, um grupo de seis policiais militares, incluindo um PM sem boné que estaria ferido, sai em direção à escada. Ao chegar ao segundo andar, cautelosamente, um deles, à frente do grupo, verifica se há invasores por perto. Depois, olha pela porta, faz um sinal e manda o grupo recuar. Eles voltam para o banheiro do andar de cima.

No mesmo corredor, logo em seguida, um vândalo, trajado com uma toga usada pelos ministros, quebra uma caixa de eletricidade. Pouco depois, os policiais auxiliam duas funcionárias – que também haviam entrado no banheiro pouco tempo antes, a deixar o local por outra saída. Eles voltam e acompanham o policial supostamente ferido pelo mesmo caminho.

Minutos antes, outra imagem inédita do térreo do Supremo mostra policiais militares e do próprio tribunal tentando conter os golpistas. Eles jogam bombas de efeito moral. Depois, deixam a área, e os vândalos invadem o prédio pela lateral, encontram equipamentos de segurança, como cassetetes, escudos e capacetes. Os invasores se equipam e avançam por outras áreas do STF.

Do lado de fora, um policial que tentava conter a invasão dá um soco em um vândalo, que cai e recebe um chute. O vândalo fica desacordado por cinco minutos. As imagens também mostram uma bomba explodindo próximo à entrada lateral do plenário e o momento em que os golpistas invadem o local.

A Polícia Federal já concluiu a perícia das imagens da invasão. Esse material faz parte do inquérito que investiga se houve omissão ou conivência de autoridades e militares com os atos golpistas.