Ouça agora

Ao vivo

Procon e Conselho de Veterinária fazem fiscalização e interditam clínicas na zona norte do Rio
Estado
Procon e Conselho de Veterinária fazem fiscalização e interditam clínicas na zona norte do Rio
Governo se reúne com professores e servidores federais em greve para discutir revisão de carreira
Destaque
Governo se reúne com professores e servidores federais em greve para discutir revisão de carreira
Rio das Ostras e Senac RJ oferecem curso gratuito no setor de Gastronomia
Costa do Sol
Rio das Ostras e Senac RJ oferecem curso gratuito no setor de Gastronomia
Workshop de atendimento segue com inscrições abertas
Angra dos Reis
Workshop de atendimento segue com inscrições abertas
Maricá lança ferramenta de segurança nas escolas
Maricá
Maricá lança ferramenta de segurança nas escolas
Nova Iguaçu recebe mais uma edição da Festa de São Jorge
Nova Iguaçu
Nova Iguaçu recebe mais uma edição da Festa de São Jorge
Governador Cláudio Castro nomeia novo secretário de Polícia Militar
Estado
Governador Cláudio Castro nomeia novo secretário de Polícia Militar

Icônico edifício ‘A Noite’ é vendido com promessa de virar novo residencial

O imóvel abrigou a sede da Rádio Nacional e ficou fechado por mais de uma década
Imagem: Divulgação

O icônico edifício “A Noite”, inaugurado em 1929 e considerado o primeiro arranha-céu da América Latina com 22 andares, no Centro do Rio de Janeiro, será vendido pela prefeitura carioca por R$ 36 milhões a um consórcio especializado em prédios residenciais de alto padrão. A paulista QOPP, do Grupo Vetorazzo, e a carioca Konek Transformação Imobiliária venceram a concorrência e assumirão o edifício, repassando metade dos lucros gerados pelos incentivos do projeto municipal Reviver Centro, estimados em pelo menos R$ 24 milhões.

Adquirido da União por R$ 28,9 milhões em março, o imóvel, que já abrigou a sede da Rádio Nacional e ficou fechado por mais de uma década, será revitalizado e transformado em um edifício residencial contemporâneo, com área de lazer e convivência no rooftop, oferecendo vistas para o Museu do Amanhã, de Santiago Calatrava, e para a Baía de Guanabara.

Foto de 1930 mostra o Edifício “A Noite” se destacando na paisagem carioca – Foto: Arquivo Nacional

O novo projeto foi desenvolvido pelos arquitetos Duda Porto e André Alvarenga, da Konek, com o apoio do Iphan, que oficializou o tombamento do “A Noite” em 2016, reconhecendo sua relevância para a arquitetura nacional e a história do Rio de Janeiro, pois além de abrigar a Rádio Nacional, também sediou o Instituto Nacional da Propriedade Industrial, a Philips e a companhia aérea Pan Am, que já não existe mais. O ousado negócio apostado pelo prefeito Eduardo Paes deve render R$ 60 milhões no total, com R$ 31,1 milhões sendo destinados aos cofres do Rio.

O Edifício “A Noite” terá 447 unidades residenciais e três lojas no térreo. A revitalização prevê ainda que o público tenha acesso a dois espaços no terraço, um restaurante e o Centro Cultural da Rádio Nacional.