Ouça agora

Ao vivo

Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Destaque
Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Política
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Rio de Janeiro
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Maricá
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Estado
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
Política
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil
Esportes
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil

Haddad confirma reunião com Pacheco sobre a reforma tributária, nesta terça-feira (11)

Ministro da Fazenda e presidente do Senado falarão sobre tramitação da reforma no Senado.
odrigo Pacheco e Fernando Haddad. Foto: Reprodução

O ministro da Fazenda Fernando Haddad confirmou, em entrevista ao podcast ‘O Assunto’, que fará uma reunião com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, nesta terça-feira (11). O assunto será a reforma tributária e a tramitação do projeto no Senado, depois da aprovação do texto na Câmara dos Deputados na última semana.

Haddad confirmou à jornalista Natuza Nery que encontrará Pacheco na manhã desta terça no Congresso. Ao falar sobre a reforma, ele explicou que pretende dar celeridade ao processo no Senado.

“Nós temos que concluir a tramitação da PEC no Senado, mas nós não vamos aguardar o final da tramitação para mandar para o Senado a segunda fase da reforma”, explica.

Para o ministro da Fazenda, a criação de um novo imposto que une as taxações federais, estaduais e municipais não tem como objetivo a simples arrecadação, mas sim promover crescimento econômico e harmonizar o país, em suas palavras.

“Nosso objetivo não é aumentar imposto, é melhorar a economia, porque o crescimento econômico é que tem que gerar uma maior arrecadação e não criação de tributo aumento de alíquota, não é isso. Então, veja só que a gente está procurando harmonizar os poderes. Nós queremos estamos conseguindo. Não é? Sensibilizar Congresso, Judiciário e agora, quem sabe, a partir de agosto, Banco Central, para buscar os resultados que a população tanto precisa”, pontua.