Ouça agora

Ao vivo

Governo do Rio promove 3ª edição da ExpoRio Turismo nesta semana
Estado
Governo do Rio promove 3ª edição da ExpoRio Turismo nesta semana
Quadrilha Junina é reconhecida como manifestação cultural do Brasil
Cultura
Quadrilha Junina é reconhecida como manifestação cultural do Brasil
Bairros voltam a inundar em Porto Alegre e moradores têm que deixar suas casas
Destaque
Bairros voltam a inundar em Porto Alegre e moradores têm que deixar suas casas
Angra realiza ação para recolhimento de cavalos abandonados
Angra dos Reis
Angra realiza ação para recolhimento de cavalos abandonados
Portabilidade do saldo devedor do cartão de crédito começa em julho
Brasil
Portabilidade do saldo devedor do cartão de crédito começa em julho
Prefeitura do Rio lança linha do BRT que conecta os terminais Campo Grande e Deodoro
Rio de Janeiro
Prefeitura do Rio lança linha do BRT que conecta os terminais Campo Grande e Deodoro
Nova Iguaçu abre inscrições para a 6ª Conferência Municipal das Cidades
Nova Iguaçu
Nova Iguaçu abre inscrições para a 6ª Conferência Municipal das Cidades

Governo do Estado afirma que SuperVia não cumpriu com obrigações e pede transição rápida

Sistema ferroviário do Rio tem 270 km de extensão e transporta cerca de 350 mil passageiros. SuperVia se manterá como prestadora de serviços, mesmo sob um novo grupo controlador
Foto: Divulgação

O secretário de Transportes do Estado, Washington Reis, informou que terminou neste sábado (1º) o prazo para que a SuperVia comprovasse os investimentos obrigatórios que deveriam ter sido feitos durante o contrato de concessão. Nas redes sociais, Reis afirmou que está em busca de novos parceiros para assumir a gestão da malha ferroviária de forma rápida e pacífica.

“Junto com o governador Cláudio Castro e a Procuradoria Geral do Estado, nós estamos notificando a SuperVia. Chegamos ao prazo final e ela não cumpriu com uma série de obrigações. Nós prezamos e exigimos um transporte de qualidade para o trabalhador. Por isso, nós vamos ter essa transição, esperando que seja rápida e pacífica, para que a gente possa buscar de fato atender a população com dignidade e respeito”, disse o secretário.

O grupo que controla os trens da SuperVia desistiu das operações e devolveu a concessão ao governo do Rio no final de abril. O atual contrato, no entanto, termina em outubro deste ano, e será preciso arrumar novo acionista ou realizar uma licitação para escolher uma nova empresa para operar os serviços.

Em nota, a empresa Gumi Brasil, responsável pela SuperVia, informou que o contrato foi prorrogado em 2010 e a contrapartida para a renovação foi a realização de investimentos ao longo dos últimos 13 anos. A empresa afirma que todos eles foram feitos e comprovados, inclusive com envio de notas fiscais em 2018 e reenviados em 2021. A construção de novas estações, de um novo Centro Operacional e a modernização de todo o sistema e subestações elétricas para receber os trens com ar condicionado são citadas pela empresa como aplicações realizadas.

A concessionária opera a malha ferroviária fluminense desde 1998. Em 2019, passou a ser controlada pela Gumi (Guarana Urban Mobility Incorporated), um consórcio de propriedade das japonesas Mitsui e West Japan Railway Company e de um fundo de investimentos local.