Ouça agora

Ao vivo

Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Destaque
Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Política
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Rio de Janeiro
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Maricá
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Estado
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
Política
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil
Esportes
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil

Goiás vence o Vasco em São Januário, reage e aumenta crise do rival

Ao fim do jogo, vascaínos protestam e atiram copos e sinalizadores na direção dos jogadores
Foto: André Durão

Em noite tensa, o Goiás venceu o Vasco por 1 a 0, em São Januário, para respirar no Brasileiro e afundar o rival. Ao fim do jogo, houve muita confusão em protesto de torcedores vascaínos que começaram a atirar copos e sinalizadores em campo e precisaram ser contidos pela polícia. O gol do jogo foi marcado por Morelli.

A insatisfação do Vasco começou quando o jogo estava 0 a 0, na saída de Marlon Gomes, um dos melhores da partida, para a entrada de Pedro Raul, que rendeu gritos de “burro” para o técnico Maurício Barbieri. Na sequência, com o gol de Morelli, os protestos se intensificaram até o auge, quando o árbitro encerrou a partida. Bombas estouraram na arquibancada, copos e sinalizadores foram lançados na direção dos jogadores. Policiais tiveram de fazer uma barreira para que os atletas pudessem sair de campo. Houve empurra empurra entre seguranças e torcedores na arquibancada e policiais atiraram bombas de efeito moral.
Depois de um primeiro tempo em que praticamente só o Vasco jogou, o Goiás passou a sair mais depois do intervalo para equilibrar as iniciativas. Para ajudar, Barbieri fez mudanças ruins em sua equipe, que permitiram que o Esmeraldino controlasse o meio-campo e assumisse o controle do jogo timidamente. Até que, aos 27 do segundo tempo, Morelli arriscou um chute rasteiro de fora da área no canto, que Léo Jardim aceitou. À frente no placar, Armando Evangelista recuou sua equipe em uma retranca bem fechada, que só permitiu ao time da casa circular ao redor da área e insistir em “chuveirinhos” improdutivos. Assim, a equipe do Goiás conseguiu uma vitória importantíssima fora de casa em busca de sair da zona de rebaixamento.

Com o resultado, o Goiás permanece na 17ª posição, mas diminui a diferença para o primeiro time fora da degola. Enquanto, o Vasco permanece em penúltimo lugar.

Na próxima rodada, o Goiás vai a Bragança Paulista, domingo, para enfrentar o Bragantino.

O Vasco busca a recuperação na segunda-feira, diante do Cuiabá, na Arena Pantanal.

Enquanto o tumulto na arquibancada não cessava, o time do Goiás teve de aguardar um longo período no gramado após o fim da partida. Os jogadores aproveitaram para agradecer aos torcedores do Goiás que prestigiaram a equipe e se posicionaram no outro extremo da confusão. Ainda assim, acabaram sendo afetados pelos gases das bombas de efeito moral atiradas pela polícia para conter os mais exaltados. Cerca de 20 minutos depois do jogo, a confusão continuou do lado de fora, mas os jogadores alviverdes puderam deixar o campo.

Andrey não vai mais jogar pelo Vasco. Ele recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Goiás e não enfrentaoá Cuiabá, na próxima segunda. Como seu empréstimo termina no dia 31 de junho, ele não entrará mais em campo antes de se apresentar ao Chelsea.