Ouça agora

Ao vivo

Macaé ganha novas redes de esgoto na Aroeira
Norte Fluminense
Macaé ganha novas redes de esgoto na Aroeira
Itaipuaçu recebe evento Passaporte em Ação
Maricá
Itaipuaçu recebe evento Passaporte em Ação
Petrópolis tem 82 hectares de área queimada no primeiro semestre do ano
Destaque
Petrópolis tem 82 hectares de área queimada no primeiro semestre do ano
Eleições Municipais têm mulheres como maioria do eleitorado, revela TSE
Brasil
Eleições Municipais têm mulheres como maioria do eleitorado, revela TSE
Eduardo Paes lança candidatura à reeleição, mas ainda sem o nome do vice. Pedro Paulo é o preferido
Política
Eduardo Paes lança candidatura à reeleição, mas ainda sem o nome do vice. Pedro Paulo é o preferido
Prouni terá mais de 240 mil bolsas no segundo semestre
Brasil
Prouni terá mais de 240 mil bolsas no segundo semestre
Projeto de Judô transforma vida de 280 crianças em Japeri
Baixada Fluminense
Projeto de Judô transforma vida de 280 crianças em Japeri

Funcionária da Caixa se apropria de R$ 705 mil de caixa eletrônico para fazer apostas esportivas

Ela poderá responder pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro. As penas podem chegar a 22 anos de prisão

Uma funcionária da Caixa Econômica Federal é alvo de investigação da Polícia Federal por suspeita de apropriação de mais de R$ 705 mil de caixas eletrônicos em Rondonópolis, no estado do Mato Grosso.

A Operação Tesouro Eletrônico, que apura o crime praticado pela funcionária, cumpriu, nesta sexta-feira, um mandado de busca e apreensão.

Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão, a suspeita confessou a prática criminosa. Então, afirmou que o alto valor subtraído dos terminais seriam utilizados em apostas esportivas. Ela pode responder pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro, com penas que chegam a 22 anos de prisão.

Segundo a PF, as investigações tiveram início há menos de duas semanas, e foram mobilizadas depois que a própria Caixa Econômica encaminhou uma denúncia às autoridades.

Na denúncia, o banco relatou a falta de R$ 705.537,75 em dinheiro físico que deveria estar nos terminais de autoatendimento da agência. Foi realizada auditoria das quantias sob responsabilidade da empregada.