Ouça agora

Ao vivo

Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Norte Fluminense
Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Rio de Janeiro
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Maricá
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Angra dos Reis
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Destaque
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Baixada Fluminense
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi
Costa do Sol
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi

Fluminense cumpre meta inicial na Libertadores, mas terá que jogar mais bola no mata-mata

Flu sobrevive a jogo tenso com Sporting Cristal, e classificação garante paz para buscar evolução
Foto: Marcelo Gonçalves

A classificação do Fluminense na Libertadores, que poderia ter saído três jogos atrás, foi com emoção. Na última rodada da fase de grupos, o Tricolor empatou em 1 a 1 no Maracanã com o Sporting Cristal, do Peru, e terminou como líder da chave. Mesmo no “grupo da morte”, o time atingiu o objetivo inicial, que era chegar às oitavas de final (como previu no orçamento de 2023). Mas para continuar sonhando com o título inédito, vai precisar jogar mais bola no mata-mata, como demonstraram as vaias da torcida no apito final do árbitro.

Diante dos peruanos e com mais de 50 mil torcedores no Maracanã, os jogadores tricolores ficaram devendo. O Fluminense foi um time visivelmente nervoso perante a tensão do jogo. Chegou a errar oito passes nos primeiros 11 minutos. “Ah, mas o Flu jogava pelo empate”, podem argumentar alguns mais céticos. Mas um golzinho sofrido no fim teria eliminado a equipe da Libertadores, já que o River Plate fez a sua parte na Argentina ao bater o The Strongest, da Bolívia, por 2 a 0.

O Sporting Cristal, que já tinha feito bons jogos fora contra River e The Strongest, foi ao Maracanã como franco atirador e fez marcação alta para tentar impedir as “saidinhas de bola” do Fluminense. E algumas vezes conseguiu, forçando o Tricolor a fazer ligações diretas. Fernando Diniz, por sua vez, soube armar um time que cedeu poucos espaços, mas ofensivamente criava pouco. O técnico chegou a chamar duas vezes os jogadores à beira do campo para conversar durante paralisações da partida. A tensão em não sofrer gols fez o jogo ser fraco tecnicamente.

Se a gente pegar a partida e espremer bem, dá para ver que o Fluminense foi superior, mas não como todos imaginavam. O Tricolor teve 60% de posse de bola, 13 finalizações contra oito do Sporting Cristal e quatro chances de gol: o chute certeiro de Cano aos 21 minutos; a bola que Arias mandou na trave aos 41; a cabeçada de Cano aos 22 do segundo tempo e o peixinho de Arias um minuto depois. Já os peruanos só tiveram duas oportunidades reais: o gol de Brenner aos 36 e uma cabeçada torta de Hohberg, livre na área aos dois minutos da etapa final.

Mas mesmo sem o Fluminense sofrer grandes sustos (tirando o fato da bola parada ter virado o seu calcanhar de Auiles), a posse do Sporting Cristal rondando a área tricolor na reta final deixou a todos apreensivos. Tensão essa que poderia ter sido amenizada com um segundo gol, mas o alívio só veio com o apito do árbitro. Afinal, era o “jogo do ano”, que evitaria uma crise técnica e financeira no clube. A classificação, apesar de sofrida, garante dias de paz para Diniz buscar uma forma de melhorar o desempenho (e a chegada de reforços deve ajudar nisso).

As oitavas de final serão só em agosto, e o Fluminense aguarda o sorteio da Conmebol, que será no dia 5 de julho, para conhecer o seu adversário no mata-mata (Felipe Melo era o único pendurado e como não tomou cartão estará à disposição). Enquanto isso, o Tricolor foca suas atenções para o Campeonato Brasileiro e volta a campo no próximo sábado, quando visita o São Paulo às 16h (de Brasília) no Morumbi. Os jogadores se reapresentam na tarde desta quarta-feira no CT Carlos Castilho para iniciar a preparação para a partida.