Ouça agora

Ao vivo

Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Destaque
Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Política
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Rio de Janeiro
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Maricá
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Estado
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
Política
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil
Esportes
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil

Fluminense chega ao quarto jogo sem vencer e sem marcar gols

O Fluminense perdeu para o Corinthians por 2 a 0, em São Paulo, e chegou ao quarto jogo consecutivo sem vitória
Foto: FFC

Nesta fase ruim, uma das, senão a pior da “Era Fernando Diniz”, o Tricolor também não balançou as redes, algo preocupante dado o poderio ofensivo da equipe. No entanto, as atuações não têm sido ruins, o time apenas oscila e sofre com alguns desfalques.

Contra o Timão, o Fluminense voltou a ter os titulares em campo após poupar o time na altitude de La Paz, pela Libertadores. Nino, André, Ganso, Arias e Cano, todas as figurinhas carimbadas do torcedor tricolor estavam em campo. Mesmo sem Fernando Diniz, suspenso, à beira do campo, ficou claro que o objetivo da equipe era sair de Itaquera com os três pontos.

O primeiro tempo foi todo do Fluminense: “Domínio total”, como explicitado por Eduardo Barros na coletiva. A posse de bola de 66% deixa claro que o Tricolor fazia marcação pressão, recuperava a bola rápido e já buscava o jogo vertical. O lado direito, formado por Samuel Xavier e Jhon Árias, dava muito trabalho à defesa do Corinthians, e Cássio foi obrigado a trabalhar pelo menos três vezes.

O lance mais perigoso, no entanto, veio com André. Em mais uma roubada de bola no campo de ataque, a bola chegou no volante convocado por Ramon Menezes para a Seleção Brasileira e ele chutou no cantinho, com curva. Se não fossem as pontas dos dedos de Cássio, o Fluminense teria aberto o placar na Neo Química Arena. Em vez disso, as equipes foram para os vestiários em igualdade, e o segundo tempo traria mudanças drásticas.

Na etapa complementar, o Fluminense manteve a premissa de ficar com a bola e voltou a ter mais de 60%, mas a objetividade do ataque desapareceu. Aos poucos, o Tricolor foi errando mais e cedendo jogadas de transição ao Corinthians que, aos 15 minutos, encontrou seu gol com Roger Guedes. A partir daí, a equipe das Laranjeiras voltou a ter chances.

John Kennedy perdeu duas grandes oportunidades de marcar e selar o empate. Lelê, mais para o fim da partida, foi outro que teve a chance. Não era mesmo o dia do Fluminense, que acabou sofrendo o segundo, do mesmo Roger Guedes, e concedendo a vitória ao Corinthians. A queda de rendimento escancarou algumas realidades para o Tricolor.

Quando tem seu time titular completo, o Fluminense possui plena capacidade de derrotar qualquer rival no Brasil. No entanto, o desgaste da temporada está claro, o que aumenta o número de lesões na equipe. Desde a contusão de Alexsander, Diniz sofre para encontrar o melhor meio de campo. Assim como o restante da equipe, Martinelli e Lima foram do céu ao inferno na partida. Uma tarde apagada de outras estrelas, como Ganso e especialmente Germán Cano, também não ajudam.

Agora é virar a chave. Sem muito tempo para descansar, o elenco do Fluminense encara uma semana de treinos visando o jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. Mesmo sem confiança, o Tricolor terá uma decisão pela frente diante do Flamengo, um dos seus maiores rivais, podendo ficar de fora do principal mata-mata do Brasil.

Diniz retorna na decisão e comanda as atividades do Tricolor no CT Carlos Castilho, a partir de amanhã. Fluminense e Flamengo se enfrentam na quinta-feira, às 20h (de Brasília), no Maracanã. O jogo de ida terminou em empate, ou seja, quem vencer o confronto ficará com a vaga nas quartas de final.