Ouça agora

Ao vivo

Putin faz exigências para “negociar a paz” com a Ucrânia após encontro do G7
Mundo
Putin faz exigências para “negociar a paz” com a Ucrânia após encontro do G7
Justiça considera ilegal greve dos educadores de Macaé
Norte Fluminense
Justiça considera ilegal greve dos educadores de Macaé
Governo do estado cria Observatório do Feminicídio
Estado
Governo do estado cria Observatório do Feminicídio
Polícia Militar expande programas de polícia de proximidade na zona sul
Rio de Janeiro
Polícia Militar expande programas de polícia de proximidade na zona sul
Prédio no Centro Histórico de Petrópolis é destruído por incêndio
Região Serrana
Prédio no Centro Histórico de Petrópolis é destruído por incêndio
Termina hoje prazo para inscrição no Enem
Destaque
Termina hoje prazo para inscrição no Enem
RS receberá caravana do governo para garantir acesso a benefícios
Política
RS receberá caravana do governo para garantir acesso a benefícios

Flamengo admite mudanças em propostas por Allan e De La Cruz

Rubro-Negro debate com Atlético-MG alterar pagamento em bonificação para ter volante e considera aumentar valor a ser pago pelo uruguaio do River Plate
Foto: Pedro Souza

Sem conseguir finalizar as contratações de Allan e de De La Cruz, o Flamengo admite mudar as propostas a Atlético-MG e River Plate, respectivamente. O Fla tem o tempo a seu favor, mas há otimismo para finalizar logo as tratativas.

Por Allan, o Flamengo aceitou pagar 9 milhões de euros (cerca de R$ 47 milhões na cotação atual) – sendo 7,5 milhões na compra e 1,5 milhão de bonificação. Há semanas, o impasse entre as equipes é justamente a bonificação, que geralmente envolvem os títulos da Copa do Brasil, Libertadores e Brasileiro.

A diretoria rubro-negra está acostumada a bonificar os clubes de acordo com os títulos que o jogador ganhar com a camisa do Flamengo. Porém, o Galo não vê com bons olhos o modelo. O Fla entende a questão e tenta a alternativa de pagar por partidas disputadas.

O debate agora é uma bonificação quando Allan completar 40 jogos como titular. A cláusula está sendo estudada pelos dois clubes. Internamente, o Flamengo entende que pode ser um caminho para ter o volante e, muito provavelmente, só teria o gasto de 1,5 milhão de euros com a bonificação no ano que vem, já que a meta dificilmente seria batida ainda em 2022.

Por outro lado, o Flamengo também não vê problema em manter a bonificação por títulos – assim como fez em outras negociações, como no caso de Everton Cebolinha. Caso conquiste alguma das três frentes, a diretoria carioca se vê tranquila para pagar o valor da cláusula.

A negociação por Allan nunca foi considerada fácil, justamente por se tratar de dois clubes que disputam as mesmas competições. O Flamengo ainda está otimista por um final feliz já que conta com a vontade do jogador em jogar no Rio de Janeiro.

A mudança de técnico e a crise que se instalou no Galo na últimas semana atrasou, mas não paralisou a negociação. As partes seguem conversando. Vale destacar que os investidores do Atlético-MG concordam com a negociação.

A situação do River Plate na Libertadores dificultou a negociação de De La Cruz com o Flamengo. O jogador quer defender o clube brasileiro, mas as tratativas estão a passos lentos com a chance dos argentinos avançarem às oitavas.

O Flamengo entende que muito provavelmente só dará mais um passo na negociação depois da definição da Libertadores. Enquanto isso, os empresários do meia continuam conversando com River e o Liverpool (Uruguai), detentores dos direitos econômicos do atleta, para chegar a um denominador comum.

A primeira proposta, de 7,5 milhões de euros (cerca de R$ 39 milhões), por 100% dos direitos econômicos não agradou aos argentinos, que não fizeram uma contraproposta. Ciente do desejo do jogador em atuar no Flamengo, o staff tenta encontrar um valor mais vantajoso para conseguir a liberação de De La Cruz. O Fla já admite aumentar a proposta.