Ouça agora

Ao vivo

Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Destaque
Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Política
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Rio de Janeiro
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Maricá
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Estado
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
Política
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil
Esportes
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil

Estudo da Ponte Rio-Niterói revela que houve uma mudança drástica no horário de pico na rodovia

Os dados alarmantes refletem a realidade enfrentada pelos moradores de Niterói, que precisam lidar diariamente com engarrafamentos intermináveis e um tempo cada vez maior dedicado ao deslocamento.
Foto: Reprodução

Um estudo realizado pela Ecoponte revelou um aumento significativo no número de carros que atravessam a ponte entre as 4h e as 6h, chegando a um total de 11.620 veículos a mais. Os congestionamentos estão tirando o sono da população de Niterói, obrigando seus moradores a acordar mais cedo e dormir menos. Além disso, a pesquisa constatou uma mudança drástica no horário de pico, que antes ia das 6h às 9h e agora se estende até o meio-dia. Como consequência desse cenário caótico, o tempo médio de travessia aumentou em 65%, passando de 22 minutos e 20 segundos em 2022 para 36 minutos e 46 segundos este ano.

Esses dados alarmantes refletem a realidade enfrentada pelos moradores de Niterói, que precisam lidar diariamente com engarrafamentos intermináveis e um tempo cada vez maior dedicado ao deslocamento. A situação exige uma ação urgente por parte das autoridades competentes, a fim de buscar soluções efetivas para esse problema que afeta diretamente a qualidade de vida dos cidadãos.

As obras do Terminal Intermodal Gentileza criaram um verdadeiro funil diário no Viaduto do Gasômetro, e os veículos vindos da Ponte Rio-Niterói e Av. Brasil acabam se afunilando nesse ponto crucial da pista. Os impactos no trânsito são inevitáveis, e os motoristas precisam lidar com as consequências.

A construção do Terminal Gentileza, localizado entre a Rodoviária Novo Rio e o prédio do Into, trouxe mudanças significativas no acesso ao Rio de Janeiro. A Prefeitura determinou o fechamento de uma das ligações da ponte, próxima à Rodoviária Novo Rio, com a Francisco Bicalho. Isso significa que aqueles que optarem por ir ao Centro pela Avenida Brasil não terão outra opção além de utilizar o Viaduto do Gasômetro.

Desde setembro de 2022, quando o acesso para a Francisco Bicalho foi fechado próximo à rodoviária, todos os veículos são obrigados a passar pelo Gasômetro para acessar a avenida. Essa situação tem causado um verdadeiro caos no trânsito da Ponte, além de contribuir para o aumento do congestionamento em Niterói, São Gonçalo e regiões próximas. A Ecoponte informou que o acesso não será reaberto após a conclusão da obra.