Ouça agora

Ao vivo

Cláudio Castro se reúne com presidentes do Senado e da Câmara e defende regras mais duras para o combate ao crime
Destaque
Cláudio Castro se reúne com presidentes do Senado e da Câmara e defende regras mais duras para o combate ao crime
Governo cria sistema para emitir carteira para pessoa com TEA
Brasil
Governo cria sistema para emitir carteira para pessoa com TEA
Cantinas de prisões e hospitais penitenciários deixam de funcionar
Destaque
Cantinas de prisões e hospitais penitenciários deixam de funcionar
Estudantes de Maricá conquistam medalhas nos Jogos Escolares do Rio de Janeiro
Maricá
Estudantes de Maricá conquistam medalhas nos Jogos Escolares do Rio de Janeiro
Luiz Gonzaga será homenageado em Arraiá de Duque de Caxias
Destaque
Luiz Gonzaga será homenageado em Arraiá de Duque de Caxias
Coletivo Vista Minha Pele faz ação em Rio das Ostras
Costa do Sol
Coletivo Vista Minha Pele faz ação em Rio das Ostras
Angra reforça a atualização do CadÚnico
Angra dos Reis
Angra reforça a atualização do CadÚnico

Estação Guandu volta a operar com 100% da capacidade após paralisação de emergência

O abastecimento pode levar até 72 horas para normalizar completamente nas regiões atendidas pelo sistema
Imagem: Fabiano Rocha / Agência O Globo

A Estação de Tratamento de Água (ETA) do Guandu, em Nova Iguaçu, voltou a operar com 100% da capacidade às 4h17 desta terça-feira (29/8). O funcionamento da unidade foi interrompido no início da manhã de ontem (28/8) devido à presença de surfactantes (composto presente nos detergentes) no Rio Guandu.

Após o retorno integral da produção de água, o abastecimento pode levar até 72 horas para normalizar completamente nas regiões atendidas pelo sistema, que incluem os municípios do Rio de Janeiro, Duque de Caxias, São João de Meriti, Nova Iguaçu, Mesquita, Nilópolis, Belford Roxo e Queimados.

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), investigam a origem do descarte do material.

Foram 14h fechada e a produção de água na Estação do Guandu foi retomada, de forma gradativa, às 19h29 desta segunda-feira.

A Cedae declarou que a água com o produto não foi distribuída para a população. Assim que foi constatada a presença do composto, a captação foi interrompida, e a água que já estava no interior da estação foi descartada.

Segundo a companhia, o material poluente foi detectado a cerca de três quilômetros de distância da estação de tratamento, na barragem principal de captação.