Ouça agora

Ao vivo

Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Destaque
Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Política
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Rio de Janeiro
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Maricá
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Estado
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
Política
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil
Esportes
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil

Espaço “FanFest” no Maracanã é proposto em comissão da ALERJ

Outra medida sugerida é a criação de um estacionamento no Complexo de Atletismo Célio de Barros, que está há muito tempo inativo. A falta de acessibilidade nas imediações do campo também foi tema do debate.
Foto: Octacílio Barbosa

As Comissões de Defesa Civil e de Esporte e Lazer, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), vão encaminhar um relatório à Secretaria de Estado de Esportes e Lazer (SEEL) com propostas para melhorar o ordenamento no entorno de estádios no Rio de Janeiro. Entre as sugestões, debatidas em audiência pública realizada nesta terça-feira (30/05), no Plenário do Parlamento fluminense, estão a criação de um espaço “fan fest” na região do Maracanã e a implantação de um estacionamento no Estádio de Atletismo Célio de Barros, que se encontra inativo há um longo tempo.

Presidente da Comissão de Defesa Civil e responsável por convocar a audiência, o deputado Otoni de Paula Pai (MDB) disse que o estacionamento irregular e a alta concentração de torcedores pelas ruas, nos dias de jogos, estão entre os principais problemas levados à comissão por cidadãos que moram próximo a estádios. “Estamos preocupados com os fatos ocorridos nos últimos anos. Pseudo-torcedores têm transformado o entorno dos estádios em verdadeiros campos de batalha, além da desordem com estacionamentos irregulares e ambulantes sem sinalização”, disse.

Para o presidente da Comissão de Esporte e Lazer, deputado Carlinhos BNH (PP), a implantação do estacionamento no Célio de Barros, que faz parte do complexo esportivo do Maracanã, poderia reprimir a atuação de flanelinhas e diminuir o estacionamento desordenado nas ruas do entorno. “No Maracanã, o torcedor tem conforto dentro do estádio, mas, fora dele, tanto o torcedor quanto o morador passam por transtornos. Flanelinhas brigam para estacionar na porta da casa das pessoas ou em cima da calçada”, frisou.

O presidente da Comissão de Estudos do Juizado Especial do Torcedor (Cejet) da Ordem dos Advogados do Brasil seccional do Rio de Janeiro (OAB-RJ), Marcelo Vargas, defendeu a implantação do espaço “fan fest” e destacou que os problemas elencados no entorno do Maracanã também são observados em outros estádios do Rio, como São Januário e Nilton Santos (Engenhão), mas em menor intensidade. “Quando não há organização, há problemas. O Maracanã foi reformado para a Copa do Mundo de 2014, mas não está entregando aquilo para o qual foi concebido”, opinou.

A deputada Martha Rocha (PDT) recordou que, na última segunda-feira (29/05), a Comissão de Segurança Pública e Assuntos de Polícia realizou uma audiência pública para discutir o aumento dos índices de violência na região na Grande Tijuca, onde está localizado o Maracanã. “O que contribui para esses altos índices é também a desordem urbana. Os moradores do entorno são aqueles que sofrem, de uma forma mais intensa, as consequências da falta de ordenamento”, relatou.

Falta de acessibilidade

O vice-secretário de Esporte para Saúde e Pessoas com Deficiência do Estado do Rio de Janeiro, Renato de Paula, destacou que a falta de ordenamento no entorno dos estádios prejudica a acessibilidade para pessoas com deficiência (PCDs). “Temos que dar voz às pessoas com deficiência, que experimentam, na pele, esse caos”, afirmou.

Marcelo Silva Cardoso, paratleta de natação, é frequentador do Maracanã e precisa de uma cadeira de rodas para se locomover. Ele enfatizou a dificuldade para acessar o estádio em dias de jogos. “A gente disputa espaço com ambulantes ilegais, sem contar o acúmulo de pessoas. Tenho conhecidos que passam dificuldade para chegar e sair do estádio porque o acúmulo de torcedores, somado à falta de acessibilidade nas adjacências, dificultam muito o acesso”, pontuou.

Também participaram da audiência os deputados Alan Lopes (PL), Índia Armelau (PL) e Rodrigo Amorim (PTB); o presidente da Associação Nacional de Torcidas Organizadas (Anatorg), Luiz Cláudio do Carmo; a gerente e representante da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência do Rio de Janeiro, Raquel Cruz da Silva; o representante do Corpo de Bombeiros e da Secretaria de Estado de Defesa Civil, capitão Silvio Pereira da Silva Júnior; além de associações representativas de moradores do entorno do Maracanã.