Ouça agora

Ao vivo

Rio das Ostras fecha ruas para oferecer mais segurança no Jazz e Blues
Costa do Sol
Rio das Ostras fecha ruas para oferecer mais segurança no Jazz e Blues
Defesa Civil de Macaé divulga comunicado sobre rajadas de vento na região
Norte Fluminense
Defesa Civil de Macaé divulga comunicado sobre rajadas de vento na região
Defesa Civil de Angra presta auxílio ao Rio Grande do Sul
Angra dos Reis
Defesa Civil de Angra presta auxílio ao Rio Grande do Sul
Assistência Social registra quase 3 mil atendimentos no mutirão do CadÚnico
Maricá
Assistência Social registra quase 3 mil atendimentos no mutirão do CadÚnico
Cinema e cultura popular são os destaques da semana no II Festival de Artes de Nova Iguaçu
Nova Iguaçu
Cinema e cultura popular são os destaques da semana no II Festival de Artes de Nova Iguaçu
Polícia Civil faz operação contra venda ilícita de cobre em diversas regiões do RJ
Estado
Polícia Civil faz operação contra venda ilícita de cobre em diversas regiões do RJ
Lojistas cariocas esperam aumento de 4% nas vendas para o 12 de Junho
Rio de Janeiro
Lojistas cariocas esperam aumento de 4% nas vendas para o 12 de Junho

Edilene Lobo é nomeada ministra substituta do TSE e passa a ser a 1ª mulher negra na Corte

Advogada foi escolhida pelo presidente Lula e foi nomeada nesta quarta-feira (28). Natural de Minas Gerais, Edilene é doutora em Direito Processual e autora de livros e artigos jurídicos e foi
Foto: Reprodução

A nomeação de Edilene Lobo para o cargo de nova ministra substituta do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi publicada nesta quarta-feira (28), no Diário Oficial da União. Com a escolha a dvogada se tornando a primeira mulher negra a integrar a corte.

O nome de Edilene Lobo foi escolhido pelo presidente Lula (PT), após o Supremo Tribunal Federal (STF) referendar uma lista tríplice com indicações para o cargo. A nova ministra tomará posse no TSE para um mandato de dois anos.

Ela vai ocupar a vaga aberta com a nomeação de André Ramos Tavares como ministro efetivo da Corte Eleitoral.

Edilene Lobo é mineira, doutora em Direito Processual pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) e mestre em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A nova ministra substituta também é professora do curso de Direito da Universidade de Itaúna (MG). Além disso, Edilene também atua como docente convidada da pós-graduação em Direito Eleitoral da PUC Minas Virtual e é autora de livros e artigos jurídicos.

A advogada atuou na defesa da ex-presidente Dilma Rousseff em 2018, durante a campanha da petista ao Senado por Minas Gerais. Embora fosse a favorita nas pesquisas, os 2,7 milhões de votos que a ex-presidente recebeu não foram suficientes para que ela fosse eleita.