Ouça agora

Ao vivo

Rio das Ostras fecha ruas para oferecer mais segurança no Jazz e Blues
Costa do Sol
Rio das Ostras fecha ruas para oferecer mais segurança no Jazz e Blues
Defesa Civil de Macaé divulga comunicado sobre rajadas de vento na região
Norte Fluminense
Defesa Civil de Macaé divulga comunicado sobre rajadas de vento na região
Defesa Civil de Angra presta auxílio ao Rio Grande do Sul
Angra dos Reis
Defesa Civil de Angra presta auxílio ao Rio Grande do Sul
Assistência Social registra quase 3 mil atendimentos no mutirão do CadÚnico
Maricá
Assistência Social registra quase 3 mil atendimentos no mutirão do CadÚnico
Cinema e cultura popular são os destaques da semana no II Festival de Artes de Nova Iguaçu
Nova Iguaçu
Cinema e cultura popular são os destaques da semana no II Festival de Artes de Nova Iguaçu
Polícia Civil faz operação contra venda ilícita de cobre em diversas regiões do RJ
Estado
Polícia Civil faz operação contra venda ilícita de cobre em diversas regiões do RJ
Lojistas cariocas esperam aumento de 4% nas vendas para o 12 de Junho
Rio de Janeiro
Lojistas cariocas esperam aumento de 4% nas vendas para o 12 de Junho

Duas pessoas são presas por ataque a bomba no México

Ataque ocorreu na última terça-feira (11) em Tlajomulco, durante a passagem de veículos policiais e da Promotoria
Foto: Divulgação - Cuartoscuro

Guadalajara – Autoridades mexicanas prenderam duas pessoas suspeitas de terem participado de um ataque com explosivos que deixou seis mortos e 15 feridos na última terça-feira (11) perto da cidade de Guadalajara.

O promotor do estado de Jalisco, Joaquín Méndez, disse, nesta segunda-feira (17), que as duas pessoas são acusadas de homicídio, lesões e crimes cometidos contra representantes da autoridade pública. Ele acrescentou que as prisões foram realizadas em coordenação com as autoridades municipais e o Exército mexicano.

O ataque ocorreu na localidade de Tlajomulco, onde vários explosivos de fabricação artesanal foram ativados durante a passagem de veículos policiais e da Promotoria, que atendiam um chamado sobre uma eventual descoberta de restos humanos na região. Quatro policiais e dois civis morreram na explosão, e outras 15 pessoas ficaram feridas.

O atentado ocorreu quase uma semana depois de que um carro-bomba matou um membro da Guarda Nacional e feriu outros três no estado de Guanajuato.

O presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, reconheceu um aumento desse tipo de ataque, porém se absteve de qualificá-los de terrorismo.