Ouça agora

Ao vivo

Rio das Ostras fecha ruas para oferecer mais segurança no Jazz e Blues
Costa do Sol
Rio das Ostras fecha ruas para oferecer mais segurança no Jazz e Blues
Defesa Civil de Macaé divulga comunicado sobre rajadas de vento na região
Norte Fluminense
Defesa Civil de Macaé divulga comunicado sobre rajadas de vento na região
Defesa Civil de Angra presta auxílio ao Rio Grande do Sul
Angra dos Reis
Defesa Civil de Angra presta auxílio ao Rio Grande do Sul
Assistência Social registra quase 3 mil atendimentos no mutirão do CadÚnico
Maricá
Assistência Social registra quase 3 mil atendimentos no mutirão do CadÚnico
Cinema e cultura popular são os destaques da semana no II Festival de Artes de Nova Iguaçu
Nova Iguaçu
Cinema e cultura popular são os destaques da semana no II Festival de Artes de Nova Iguaçu
Polícia Civil faz operação contra venda ilícita de cobre em diversas regiões do RJ
Estado
Polícia Civil faz operação contra venda ilícita de cobre em diversas regiões do RJ
Lojistas cariocas esperam aumento de 4% nas vendas para o 12 de Junho
Rio de Janeiro
Lojistas cariocas esperam aumento de 4% nas vendas para o 12 de Junho

‘Dinheiro esquecido’: mais de R$ 7 bilhões ainda podem ser recebidos por pessoas e empresas

Milhões de brasileiros têm a oportunidade de recuperar valores esquecidos em contas bancárias, instituições financeiras e cooperativas, abrangendo desde pequenos montantes até quantias mais significativas
Foto: Reprodução

O Banco Central aponta que R$ 7,07 bilhões podem ser recebidos por empresas e pessoas físicas dentro do Sistema de Valores a Receber (SVR), administrado pela autarquia. O dinheiro “esquecido” em bancos, instituições financeiras e cooperativas pode ser recuperado diretamente no sistema. Os dados foram atualizados nesta quarta-feira considerando o período até o fim do mês de abril.

Quem tem dinheiro a receber?

Cerca de 4,5 milhões de pessoas física e jurídicas têm valores entre R$ 100 a R$ 1.000 para receber, enquanto aproximadamente 787 mil estão com valores acima de R$ 1.000.

Como dinheiro “esquecido” são considerados, por exemplo, eventual saldo disponível em contas de depósitos ou pagamento já encerradas. Outro exemplos incluem:

  • Dinheiro em contas já encerradas em corretoras ou distribuidoras;

  • Tarifas cobradas indevidamente sujeitas à devolução em decorrência de formalização de compromissos com órgãos reguladores ou de fiscalização, por exemplo;

  • E recursos não procurados relativos a grupos de consórcio já encerrados.

Conforme o levantamento, R$ 3,93 bilhões já foram devolvidos. Do total, R$ 2,94 bilhões foram distribuídos entre pessoas físicas e o restante para empresas.