Ouça agora

Ao vivo

Procon e Conselho de Veterinária fazem fiscalização e interditam clínicas na zona norte do Rio
Estado
Procon e Conselho de Veterinária fazem fiscalização e interditam clínicas na zona norte do Rio
Governo se reúne com professores e servidores federais em greve para discutir revisão de carreira
Destaque
Governo se reúne com professores e servidores federais em greve para discutir revisão de carreira
Rio das Ostras e Senac RJ oferecem curso gratuito no setor de Gastronomia
Costa do Sol
Rio das Ostras e Senac RJ oferecem curso gratuito no setor de Gastronomia
Workshop de atendimento segue com inscrições abertas
Angra dos Reis
Workshop de atendimento segue com inscrições abertas
Maricá lança ferramenta de segurança nas escolas
Maricá
Maricá lança ferramenta de segurança nas escolas
Nova Iguaçu recebe mais uma edição da Festa de São Jorge
Nova Iguaçu
Nova Iguaçu recebe mais uma edição da Festa de São Jorge
Governador Cláudio Castro nomeia novo secretário de Polícia Militar
Estado
Governador Cláudio Castro nomeia novo secretário de Polícia Militar

Danilo diz que CBF deveria ouvir jogadores sobre técnico e vê hora ideal para renovar lateral do Brasil

Jogador da Juventus afirma que hoje prefere atuar como zagueiro, analisa queda da Seleção na Copa do Mundo e faz autocrítica sobre posicionamento antirracista
Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Danilo não se importa em dar opiniões impopulares, defender ideias que vão contra seus próprios interesses ou mesmo admitir erros publicamente. Prestes a completar 32 anos e com a bagagem de duas Copas do Mundo, o zagueiro da Juventus e lateral-direito da seleção brasileira passou por variados assuntos.

Titular na maioria dos jogos do Brasil sob o comando de Tite, Danilo afirma que é momento de a lateral-direita da Seleção passar por uma renovação e abrir espaço para novos talentos. Consolidado como zagueiro – e um dos capitães – da Juventus, ele está disposto a seguir jogando em sua posição de origem com a amarelinha, mas pondera:

– Se o técnico precisar de um técnico que vá correr a faixa lateral o tempo inteiro, chegar no fundo, cruzar e voltar, esse lateral ultra ofensivo que a seleção brasileira se acostumou em gerações passadas, que o torcedor se acostumou, eu não sou esse jogador. Mas se precisar de um jogador que saiba interpretar espaços, que saiba entender bem o momento da construção, saiba entender o momento de regressão e retomada de bola, certamente esse jogador sou eu.

Ao longo de mais de uma hora de conversa, Danilo analisou a queda do Brasil na Copa do Mundo do Catar, falou sobre os planos para o futuro e fez um balanço da última temporada, na qual disputou 54 jogos, sendo o atleta que mais vezes defendeu a Juve.

O próximo técnico da Seleção também esteve em pauta. Para o jogador, lideranças do grupo canarinho deveriam ser consultados pela CBF antes da escolha:

– Seria a coisa mais inteligente a se fazer –opinou.