Ouça agora

Ao vivo

Vítima morta durantge comício de Donald Trump é identificada
Destaque
Vítima morta durantge comício de Donald Trump é identificada
Morre escritor e jornalista Sérgio Cabral Santos aos 87 anos
Destaque
Morre escritor e jornalista Sérgio Cabral Santos aos 87 anos
FBI identifica atirador que tentou matar Donald Trump
Destaque
FBI identifica atirador que tentou matar Donald Trump
Donald Trump sofre atentado durante um comício de sua candidatura à presidência dos EUA
Destaque
Donald Trump sofre atentado durante um comício de sua candidatura à presidência dos EUA
Vestibular Uerj 2025: inscrições para o 2º Exame de Qualificação
Destaque
Vestibular Uerj 2025: inscrições para o 2º Exame de Qualificação
Julgamento de Alec Baldwin por homicídio culposo é anulado por ocultação de provas
Destaque
Julgamento de Alec Baldwin por homicídio culposo é anulado por ocultação de provas
Queimados promove quarta edição da Colônia de Férias no Horto
Baixada Fluminense
Queimados promove quarta edição da Colônia de Férias no Horto

Criminosos fazem treinamento armado no Complexo da Maré

Em imagens obtidas por drones, um grupo de 15 a 20 homens aparece em uma quadra de futebol sendo instruídos com táticas de guerra
Imagem: Divulgação

A Polícia Civil conduziu investigações que revelaram atividades criminosas de grupos do Complexo da Maré, uma das maiores favelas do Rio de Janeiro, localizada na Zona Norte da cidade. Essas atividades incluem treinamentos armados com táticas de guerra. Imagens obtidas por drones mostram grupos de 15 a 20 homens armados reunidos em uma quadra de futebol, onde recebem instruções sobre como realizar ataques e defesas durante confrontos. Essa pesquisa foi realizada pela 21ª Delegacia de Polícia (Bonsucesso) nos anos de 2021 e 2022.

A localização estratégica da Maré, próxima às principais vias expressas do Rio, como as Linhas Vermelha e Amarela, a Avenida Brasil e o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), atrai organizações criminosas que buscam controlar o território para facilitar o tráfico de drogas e armas para várias partes do estado. O Delegado Hilton Alonso, responsável pelas investigações, destaca a gravidade da situação, incluindo treinamentos armados, armamento pesado e intensa atividade criminosa na comunidade, representando uma ameaça à segurança dos cidadãos cariocas.

Durante as investigações, drones revelaram a existência de uma área de lazer na Vila do João, criada pelo tráfico, equipada com piscina olímpica, área de churrasco coberta, campo de futebol e camarote para eventos. Esse espaço era utilizado para o lazer das lideranças criminosas, suas famílias e convidados, bem como para reuniões da facção e treinamentos operacionais de soldados do tráfico.

As gravações também mostraram um líder do tráfico chegando ao local com uma Range Land Rover, modelo velar, avaliada em mais de 500 mil reais. Isso era semelhante ao que outros criminosos faziam, utilizando veículos roubados de grande porte dentro da comunidade. Além disso, cerca de 17 soldados do tráfico participaram de treinamentos ministrados por instrutores com profundo conhecimento em táticas operacionais.

Esses treinamentos envolviam o uso de fuzis e explosivos e incluíam simulações de progressão na região, confrontos armados e outras técnicas militares. O conhecimento das estratégias e táticas empregadas pelos grupos criminosos na Maré é considerado fundamental para as autoridades combaterem eficazmente a criminalidade na região.

A disputa territorial entre as duas principais facções de narcotraficantes resultou em uma concentração significativa de armamento de guerra na Maré, tornando-a uma das áreas mais perigosas do Rio. Além disso, a comunidade é frequentemente usada como ponto de encontro para o cometimento de roubos de veículos e cargas, que são levados para lá, e também como refúgio para líderes do tráfico de drogas de outros estados que estão foragidos da Justiça.

A equipe da 21ª Delegacia de Polícia (Bonsucesso) dedicou esforços significativos às investigações na região, o que resultou na identificação, indiciamento e representação pela prisão de 1.125 criminosos ligados ao tráfico de drogas das duas principais facções operantes na área.