Ouça agora

Ao vivo

Cantinas de prisões e hospitais penitenciários deixam de funcionar
Destaque
Cantinas de prisões e hospitais penitenciários deixam de funcionar
Estudantes de Maricá conquistam medalhas nos Jogos Escolares do Rio de Janeiro
Maricá
Estudantes de Maricá conquistam medalhas nos Jogos Escolares do Rio de Janeiro
Luiz Gonzaga será homenageado em Arraiá de Duque de Caxias
Destaque
Luiz Gonzaga será homenageado em Arraiá de Duque de Caxias
Coletivo Vista Minha Pele faz ação em Rio das Ostras
Costa do Sol
Coletivo Vista Minha Pele faz ação em Rio das Ostras
Angra reforça a atualização do CadÚnico
Angra dos Reis
Angra reforça a atualização do CadÚnico
Prefeitura do Rio derruba mansões de luxo de até R$ 4 milhões no Joá
Destaque
Prefeitura do Rio derruba mansões de luxo de até R$ 4 milhões no Joá
Celebração em Honra a São Cristóvão movimenta Macaé neste fim de semana
Norte Fluminense
Celebração em Honra a São Cristóvão movimenta Macaé neste fim de semana

Covid-19: Nova subvariante pode estar circulando no Brasil de forma silenciosa, afirmam analistas

Nova cepa já foi identificada em 51 países e tem mutações que tornam o vírus mais transmissível e com maior capacidade de escapar das vacinas
Foto: Divulgação

A subvariante de Covid-19 que tem provocado um aumento significativo de casos em diferentes países pode estar circulando no Brasil de forma silenciosa. O alerta é de uma nota técnica divulgada pela Sociedade Brasileira de Infectologia nesta quinta-feira (17).

Segundo os pesquisadores, a incerteza em relação à presença da nova cepa no país se deve ao baixo índice de testagem para a Covid-19 e de análise genômica do coronavírus.

A nota ressalta que a subvariante já foi identificada em 51 países e tem mutações que tornam o vírus mais transmissível e com maior capacidade de escapar das vacinas, podendo se tornar a cepa predominante do coronavírus em todo o mundo.

Apesar disso, a entidade ressalta que não foi identificado aumento na taxa de hospitalização e de óbitos entre os pacientes infectados com a subvariante. A SBI alerta que ainda não há necessidade de mudança nas recomendações de prevenção à doença no Brasil, mas há risco de aumento de casos nas próximas semanas.

Os pesquisadores também recomendam o aumento da testagem e a realização de mais sequenciamentos genômicos de amostras do vírus para identificar com antecedência a chegada de novas cepas e possíveis mudanças no cenário epidemiológico. O uso de máscaras pela população de risco em locais fechados ou com aglomeração também é aconselhável.