Ouça agora

Ao vivo

Governo Federal não aceita negociar com servidores do INSS e greve é mantida
Brasil
Governo Federal não aceita negociar com servidores do INSS e greve é mantida
Primeira pesquisa depois de atentado mostra empate técnico entre Biden e Trump nos EUA
Destaque
Primeira pesquisa depois de atentado mostra empate técnico entre Biden e Trump nos EUA
Irmãos Brazão negam envolvimento com milicianos do Rio de Janeiro
Política
Irmãos Brazão negam envolvimento com milicianos do Rio de Janeiro
Justiça considera que Uber é responsável por itens pedidos em entregas
Destaque
Justiça considera que Uber é responsável por itens pedidos em entregas
Mega-sena acumula novamente e prêmio chega a R$ 47 milhões
Brasil
Mega-sena acumula novamente e prêmio chega a R$ 47 milhões
Servidores do INSS entram em greve a partir dessa terça-feira (16/07)
Brasil
Servidores do INSS entram em greve a partir dessa terça-feira (16/07)
Maricá das Artes realiza dois saraus culturais em julho
Cultura
Maricá das Artes realiza dois saraus culturais em julho

Começa a testagem de uma nova vacina contra o HIV em humanos

Essa iniciativa para criar um imunizante contra o vírus causador da Aids tem como base pesquisas realizadas desde 2004
Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (20/9) uma nova vacina contra o vírus da imunodeficiência humana (HIV) começou a ser testada nos Estados Unidos e na África do Sul.

A nova vacina, chamada VIR-1388, será avaliada em fase 1, etapa na qual é testada em um pequeno público de pessoas para ponderar as chances de efeitos colaterais graves. Essa iniciativa para criar um imunizante contra o vírus causador da Aids tem como base pesquisas realizadas desde 2004.

Como funciona a nova vacina?

A VIR-1388 usa um outro vírus, o citomegalovírus (CMV), para encapsular materiais fragmentados do vírus HIV. Ou seja, a vacina não contém o vírus inteiro, apenas partes de sua estrutura para ensinar o corpo a combatê-lo.

Segundo o Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (NIAID) dos EUA, que chefiará o estudo, o corpo humano já tem imunidade “há séculos” contra o CMV, que será uma espécie de veículo para entregar as partes do HIV no caso dessa vacina.

Os testes serão feitos com cerca de 100 pessoas divididas em três grupos. Dois deles receberão doses diferentes do imunizante, enquanto um receberá placebo para avaliar a eficácia.

Os resultados iniciais são esperados para o final de 2024, mas os voluntários serão acompanhados por três anos. Caso tenha resultados positivos, a vacina ainda precisará passar por outras duas fases de testes antes de ser disponibilizada ao público.

Vacinas contra o HIV

Em janeiro deste ano, a vacina mais promissora contra o HIV, fabricada pela Johnson & Johnson, foi descontinuada após apresentar resultados ineficazes. O único imunizante que segue em testes e pode sair nos próximos anos é a PrEPVacc, um conjunto de injeções contra o vírus que deve ser combinado com um tratamento medicamentoso e está em testes no sul da África.