Ouça agora

Ao vivo

Lojistas cariocas esperam aumento de 4% nas vendas para o 12 de Junho
Rio de Janeiro
Lojistas cariocas esperam aumento de 4% nas vendas para o 12 de Junho
Papa emite um raro pedido de desculpas por suposto uso de palavra homofóbica em italiano
Mundo
Papa emite um raro pedido de desculpas por suposto uso de palavra homofóbica em italiano
Brasil recupera desempenho de alfabetização do período pré-pandêmico
Brasil
Brasil recupera desempenho de alfabetização do período pré-pandêmico
Número de jovens que não estudam nem trabalham cresce para 5,4 milhões
Destaque
Número de jovens que não estudam nem trabalham cresce para 5,4 milhões
Assistência Social de Belford Roxo abre inscrições para acolhimento familiar de crianças e adolescentes
Baixada Fluminense
Assistência Social de Belford Roxo abre inscrições para acolhimento familiar de crianças e adolescentes
Estado anuncia a criação de projeto piloto de prevenção de tragédias climáticas em nove cidades
Estado
Estado anuncia a criação de projeto piloto de prevenção de tragédias climáticas em nove cidades
Espanha, Irlanda e Noruega reconhecem o Estado da Palestina
Mundo
Espanha, Irlanda e Noruega reconhecem o Estado da Palestina

Com um vazamento de água em seu terreno moradora de São Gonçalo cria um lago em sua residência

O vasamento duarava 60 anos e causou prejuízos milionário
Foto: Reprodução

Uma moradora de São Gonçalo, no bairro do Mutondo, na Região Metropolitana do Rio, criou um lago em sua residencia, após estar cansada de ver os estragos da umidade na sua casa, causados por um vazamento durante décadas.

A mulher represou um dos cursos d’água e o transformou em um lago com peixes e patos que viviam no local.

O caso estava sendo investigado por técnicos da concessionária Águas do Rio, e assim a empresa descobriou um vazamento em uma adutora que já durava 60 anos.

Equipes da concessionária conversaram com a dona do terreno e os animais que viviam no espaço serão deslocados.

A perda causada pelo vazamento é de 40 litros por segundo e que impactava 20 mil pessoas em pelo menos 15 bairros da cidade. Em dois anos e meio, o prejuízo foi de mais de R$ 6,5 milhões.