Ouça agora

Ao vivo

Cartórios podem renegociar dívidas enviadas a protesto
Destaque
Cartórios podem renegociar dívidas enviadas a protesto
Brasil encara Costa Rica na estreia da Copa América esta noite nos EUA
Esportes
Brasil encara Costa Rica na estreia da Copa América esta noite nos EUA
Governo do Rio promove 3ª edição da ExpoRio Turismo nesta semana
Estado
Governo do Rio promove 3ª edição da ExpoRio Turismo nesta semana
Quadrilha Junina é reconhecida como manifestação cultural do Brasil
Cultura
Quadrilha Junina é reconhecida como manifestação cultural do Brasil
Bairros voltam a inundar em Porto Alegre e moradores têm que deixar suas casas
Brasil
Bairros voltam a inundar em Porto Alegre e moradores têm que deixar suas casas
Rioprevidência alerta para suspensão do benefício de pensionista que não fez o recenseamento obrigatório em novembro
Estado
Rioprevidência alerta para suspensão do benefício de pensionista que não fez o recenseamento obrigatório em novembro
Portabilidade do saldo devedor do cartão de crédito começa em julho
Brasil
Portabilidade do saldo devedor do cartão de crédito começa em julho

Cláudio Castro assina memorando de entendimentos com a TotalEnergies

(Foto: Divulgação/Governo do Rio)

O Governo do Rio de Janeiro e a TotalEnergies assinaram, nesta sexta-feira (26), o Memorando de Entendimentos (MoU, na sigla em inglês), que estabelece uma atuação em conjunto para o desenvolvimento da geração eólica offshore no estado. O acordo, com duração de dois anos, marca a colaboração entre o Rio e a empresa nos estudos relacionados aos incentivos fiscais, tributários e à expansão para futuros projetos.

Ao assinar o documento, o governador Cláudio Castro manifestou a sua satisfação pelo avanço de ações sustentáveis no Rio de Janeiro, o que classificou como uma vocação. O acordo foi celebrado com Charles Fernandes, diretor-geral da empresa TotalEnergies EP Brasil e presidente da marca no país. Participou também o secretário de Estado de Energia e Economia do Mar, Hugo Leal.

“É uma honra a assinatura deste memorando. É mais uma importante conquista para o conjunto de ações que estamos realizando nos últimos anos para recuperar o protagonismo do Estado do Rio de Janeiro, especialmente na pauta da transição ecológica. O Rio tem vocação energética, um hub do Brasil e o nosso objetivo é transformar o nosso estado na Capital Verde da América Latina”, declarou o governador.

O secretário Hugo Leal destacou as vantagens competitivas do Rio de Janeiro para a implantação de usinas eólicas offshore. “O Rio, além dos ventos constantes na região Norte Fluminense, tem como diferencial a infraestrutura logística e portuária adequada para a implantação de eólicas offshore. Temos portos localizados estrategicamente que facilitam o transporte das turbinas, torres e todos os componentes das usinas eólicas da terra para o mar. Além disso, temos mais de 40 anos de experiência em atividades offshore, adquiridas com a exploração de petróleo nas águas profundas, mão de obra qualificada e empresas especializadas no segmento offshore”, afirmou.

No Brasil há quase 50 anos, a TotalEnergies avalia áreas desde o ano passado para licenciamento ambiental de projetos eólicos offshore. No final de 2022, a empresa anunciou a assinatura de um MoU com Prumo Logística, holding controlada pelo EIG e responsável pelo desenvolvimento do Porto do Açu, para estudos que visam a instalação de bases de apoio logístico no Açu para apoiar projetos eólicos que venham a ser desenvolvidos pela TotalEnergies.

A TotalEnergies emprega, hoje, mais de 3.500 pessoas em seus segmentos de negócios. As atividades realizadas vão desde exploração e produção, gás, energias renováveis (solar e eólica), lubrificantes, produtos químicos, até distribuição.

O portfólio de Exploração & Produção da empresa inclui atualmente dez licenças, das quais quatro são de ativos operados. Adicionalmente, a TotalEnergies arrematou, em dezembro de 2022, um novo bloco não-operado de exploração em águas profundas, na bacia de Campos (Água Marinha, 30%), cujo Contrato de Partilha de Produção deverá ser assinado no primeiro semestre de 2023. Em 2022, a produção média da empresa no país foi de 104 mil barris de óleo equivalente por dia.