Ouça agora

Ao vivo

Macaé ganha novas redes de esgoto na Aroeira
Norte Fluminense
Macaé ganha novas redes de esgoto na Aroeira
Itaipuaçu recebe evento Passaporte em Ação
Maricá
Itaipuaçu recebe evento Passaporte em Ação
Petrópolis tem 82 hectares de área queimada no primeiro semestre do ano
Destaque
Petrópolis tem 82 hectares de área queimada no primeiro semestre do ano
Eleições Municipais têm mulheres como maioria do eleitorado, revela TSE
Brasil
Eleições Municipais têm mulheres como maioria do eleitorado, revela TSE
Eduardo Paes lança candidatura à reeleição, mas ainda sem o nome do vice. Pedro Paulo é o preferido
Política
Eduardo Paes lança candidatura à reeleição, mas ainda sem o nome do vice. Pedro Paulo é o preferido
Prouni terá mais de 240 mil bolsas no segundo semestre
Brasil
Prouni terá mais de 240 mil bolsas no segundo semestre
Projeto de Judô transforma vida de 280 crianças em Japeri
Baixada Fluminense
Projeto de Judô transforma vida de 280 crianças em Japeri

Casa onde Sítio do Picapau Amarelo foi gravado é aberta à visitação pública

O espaço é localizado no bairro de Barra de Guaratiba, na Zona Oeste do Rio
Imagem: Reprodução

A casa cenográfica do ‘Sítio do Picapau Amarelo’ agora está acessível a todos através da compra de ingressos. O local onde foi gravada a quarta versão do programa infantil, baseado na obra de Monteiro Lobato (1882-1948), foi completamente restaurado e está aberto ao público mediante reserva e uma taxa de R$ 20.

Situado na Estrada Roberto Burle Marx, em Barra de Guaratiba, Zona Oeste, esse ambiente icônico serviu como cenário para a produção da série pela TV Globo entre 1977 e 1986. No entanto, após as gravações terem sido transferidas para um sítio em Jacarepaguá, mais próximo da Central Globo de Produção, o lugar começou a deteriorar-se devido à falta de recursos por parte da família proprietária. Os belos cenários que testemunharam as aventuras de Emília, Narizinho e Pedrinho acabaram por se transformar em mato, lama e limo. Com o falecimento do chefe da família, os filhos dividiram a propriedade, que acabou sendo vendida em partes. Foi então que a artesã Marlete Galdino, de 51 anos, conseguiu adquirir a casa e seus arredores. No entanto, a área que representava a fictícia cidade de Arraial dos Tucanos, onde as personagens Tia Anastácia e Dona Benta faziam suas compras, passou para as mãos de outro proprietário. Marlete, que cresceu ao lado do sítio e até participou como figurante em alguns episódios quando criança, vendeu sua própria casa e carro em 2017 para comprar o terreno, começando assim o processo de restauração.

A renovação abrangeu diversos aspectos, incluindo o telhado, janelas, vidros, poço artesiano, fogão a lenha, móveis e utensílios. A casa estava em ruínas e desprovida de qualquer item ou objeto, chegando inclusive a ser alvo de pichações. O telhado e as janelas precisaram ser reconstruídos mantendo as formas originais. O poço artesiano teve que ser recriado, já que apenas a marcação no solo indicava sua existência.

Atualmente, os reparos concentram-se em pequenos detalhes, como a porta do fogão a lenha, que recentemente foi pintada pela própria Marlete. As novidades incluem a criação de uma cozinha externa, onde a artesã prepara café da manhã e lanches da tarde para os visitantes que desejam desfrutar de uma refeição no cenário de suas memórias de infância, com direito a bolinhos de chuva feitos na hora. O café da manhã básico inclui café, leite e pão, enquanto a opção completa oferece pão, bolo, frutas, frios, angu doce, ovos, suco, achocolatado e leite.

Agora acessível ao público sob o nome de ‘Antiga Casa do Sítio’ (devido a questões de direitos autorais que impedem o uso da denominação ‘Sítio do Picapau Amarelo’), esse local tem como objetivo reavivar a nostalgia do passado e realizar o sonho de muitas pessoas.